Sexta-feira, 1 de agosto de 2014 - 13h51
GS1 Brasil inicia operação do novo Centro de Inovação Tecnológica
O espaço reúne os sistemas de automação mais modernos da América do Sul

Orientar as empresas brasileiras a adotar padrões e tecnologias idênticos aos dos países mais avançados para que estas possam não apenas reduzir custos e otimizar as operações em toda a cadeia de abastecimento, como também oferecer conveniência e benefícios para o consumidor final. Esse é o principal objetivo do Centro de Inovação Tecnológica (CIT), que ocupa um dos oito andares do prédio que abriga a nova sede da Associação Brasileira de Automação – GS1 Brasil, localizado no bairro de Pinheiros, na capital paulista. Inaugurado oficialmente em maio, o novo centro começou a operar ontem, dia 31 de julho.

Inspirado no Knowledge Center da Alemanha, o espaço reúne tecnologias e sistemas avançados que demonstram todas as etapas da automação, desde os processos produtivos até a venda no varejo, incluindo sistemas de rastreabilidade, armazenamento robotizado e soluções que asseguram maior controle sobre alimentos e medicamentos. “São tendências que deverão se tornar realidade num futuro próximo”, destaca João Carlos de Oliveira, presidente da GS1 Brasil. Na sua avaliação, apesar de essas tecnologias já estarem disponíveis, ainda não há massa crítica no Brasil para sua adoção em larga escala.

CIT GS1 - interna

“O alto custo é um dos entraves, mas os valores estão diminuindo a cada ano e tendem a baixar mais à medida que um maior número de empresas passar a investir nesse sentido”, acredita Oliveira. Outro problema é que ainda há grande desconhecimento sobre as novas tecnologias e como elas podem contribuir para reduzir custos e trazer melhorias em toda a cadeia de abastecimento. “Muitos empresários ainda não conseguem ver isso e não investem nessas soluções alegando que possuem outras prioridades”, completa Oliveira.

O CIT nasceu justamente para demonstrar às empresas os benefícios que podem ser obtidos com o emprego dos mais modernos recursos tecnológicos. “Antes só conseguíamos falar sobre isso, o que muitas vezes era difícil de ser compreendido por quem não estava familiarizado com o tema. Agora podemos mostrar como as tecnologias funcionam na prática”, destaca Oliveira. O presidente da GS1 Brasil ressalta que a ideia é que o CIT seja um ponto de encontro, não apenas para autoridades do governo, entidades e empresas, como também para estudantes e o público em geral. “Queremos disseminar o conhecimento tecnológico porque cada vez mais a tecnologia permeia todas as atividades”, justifica.

Ana Paula Maniero, coordenadora de Negócios da GS1 Brasil, salienta que a entidade apresenta soluções que cabem no bolso de qualquer empresa de qualquer setor para que estas possam se organizar dentro da cadeia de valor. “Auxiliamos essas empresas a saber o que fazer e onde procurar as soluções de hardware e software mais adequadas para sua atividade”, explica. De acordo com ela, 90% dos mais de 57 mil associados da GS1 Brasil são empresas de pequeno porte.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!