Quinta-feira, 4 de dezembro de 2014 - 9h23
Implantação do Portolog em Santos entra em fase de licitação
Sistema permitirá sincronizar a chegada dos navios e das cargas nos terminais

A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) abrirá, no próximo dia 18 de dezembro, as propostas apresentadas por empresas ou consórcios para a prestação dos serviços de implantação do projeto Cadeia Logística Portuária Inteligente no Porto de Santos (SP), denominado Portolog. A licitação será feita por meio de Regime Diferenciado de Contratação (RDC) Eletrônico e o edital já está disponível na Gerência de Contratações e Licitações da companhia.

Os serviços a serem contratados abrangem a elaboração e o desenvolvimento dos projetos básico e executivo, a execução das obras, o fornecimento e a instalação de equipamentos, redes e respectivos softwares e o desenvolvimento de software integrador. Contemplam, ainda, a realização de testes dos equipamentos, sistemas e softwares, treinamento, operação assistida, manutenção e suporte técnico, bem como todas as etapas de serviços e instalações necessárias. O prazo para execução do projeto é de 36 meses.

O diretor presidente da Codesp, Angelino Caputo, explica que o Portolog tem por objetivo sincronizar a chegada dos navios e das cargas nos terminais, a programação e o credenciamento de veículos para uso racional e a utilização da plena capacidade de acesso ao porto. A iniciativa é parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que prevê investimentos de R$ 115 milhões para que 12 portos brasileiros adquiram equipamentos e implantem o sistema já concluído pelo Serpro. A Secretaria Especial de Portos (SEP) deu início aos procedimentos para implantação do Portolog no Porto de Santos em maio deste ano. O terminal foi escolhido por envolver maior complexidade, uma vez que é o maior do país.

Caputo conta que o sistema já funciona, em caráter experimental, desde o final de outubro, de forma manual (ainda sem uso das tecnologias de trocas de dados), apenas para os terminais que operam granéis sólidos de origem vegetal. “No último bimestre de 2014, a Codesp iniciou a aquisição de antenas que compõem o sistema, por meio de RDC, e suas instalações nos terminais e pátios reguladores”, diz. Entre os meses de outubro e novembro, colaboradores dos terminais portuários e dos pátios reguladores foram treinados para utilizar o sistema Portolog. A fase piloto está prevista para acontecer até o final de janeiro de 2015.

A partir de um cadastramento da carga no sistema, o Portolog vai monitorar sua saída para o porto, por meio eletrônico. Os caminhões serão identificados com etiquetas inteligentes (tags), que enviarão os dados por sistemas de comunicação, permitindo o rastreamento e gerenciamento do transporte. Além das áreas públicas do porto, terminais e pátios, o programa se estenderá, também, a todos os corredores rodoviários do país.

Após implantado, o Portolog deve interligar-se ao Porto sem Papel e ao Sistema de Monitoramento do Tráfego de Embarcações, o VTMIS, que possibilitará o acompanhamento e gerenciamento, em tempo real, do fluxo de embarcações no canal de navegação e nas áreas de fundeio do porto.