Ibovespa
129.558,62 pts
(0,42%)
Dólar comercial
R$ 4,96
(-0,36%)
Dólar turismo
R$ 5,16
(-0,28%)
Euro
R$ 5,37
(-0,02%)

Volkswagen e General Motors adiam reinício da produção na Argentina devido a problemas comerciais

Apesar dos esforços do governo de Javier Milei para flexibilizar o regime de importações e criar um sistema para quitar dívidas por compras de suprimentos e matérias-primas no exterior, a incerteza persiste no setor industrial devido à escassez de dólares no país
Por Redação em 23 de janeiro de 2024 às 5h02
Volkswagen e General Motors adiam reinício da produção na Argentina devido a problemas comerciais
Foto: Reprodução/Pixabay
Foto: Reprodução/Pixabay

A Volkswagen e a General Motors (GM), duas gigantes automotivas, decidiram adiar o reinício de suas operações produtivas na Argentina por pelo menos duas semanas. A persistente falta de entregas de dólares por parte das autoridades argentinas, necessários para pagar fornecedores do exterior, levou à acumulação de dívidas comerciais e escassez de insumos importados no país, conforme fontes do setor automotivo confirmaram à EFE nesta quinta-feira.

A acumulação de dívidas obrigou ambas as empresas a estender as férias de seus trabalhadores e atrasar o reinício da atividade produtiva. Os fornecedores locais também estão enfrentando dificuldades para cumprir com suas entregas devido às restrições para importar insumos.

Apesar dos esforços do governo de Javier Milei para flexibilizar o regime de importações e criar um sistema para quitar dívidas por compras de suprimentos e matérias-primas no exterior, a incerteza persiste no setor industrial devido à escassez de dólares na Argentina.

O novo sistema de importações, chamado Sistema Estatístico de Importações (SIDE), substituiu o Sistema de Importações da República Argentina (SIRA), que estava em vigor durante o governo anterior de Alberto Fernández. Embora busque desburocratizar o processo de importações, fontes da indústria apontam que ainda é cedo para avaliar os resultados.

Fontes próximas ao setor automotivo na Argentina expressam preocupação com a situação atual, embora reconheçam a "predisposição" do Governo de Milei para enfrentar os desafios que a indústria enfrenta neste ano.

A produção nacional de automóveis em dezembro passado encerrou com uma queda de 34,6% em relação ao mês anterior e uma diminuição de 0,4% em comparação com o mesmo mês do ano anterior, de acordo com o último relatório da Associação de Fábrica de Automotores (Adefa). Apesar da queda em dezembro, o ano de 2023 registrou um aumento de 13,7% em comparação com 2022.


LEIA TAMBÉM:

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar