Ibovespa
124.495,68 pts
(0,15%)
Dólar comercial
R$ 5,17
(0,08%)
Dólar turismo
R$ 5,38
(0,22%)
Euro
R$ 5,62
(0,17%)

Taxa de vacância em queda nos condomínios logísticos em São Paulo

De julho a setembro foram locados 265 mil m², frente a 158 mil m² registrados no mesmo período do ano passado
Por Redação em 29 de novembro de 2019 às 11h38

Colliers International Brasil anuncia que o mercado de condomínios logísticos de alto padrão no estado de São Paulo apresentou dados animadores no terceiro trimestre de 2019, o que revela que o segmento está resistente à crise.

Isso é o que mostra os números medidos trimestralmente pela companhia, que mostram que a absorção bruta – quantidade de m² locados – nos meses de julho a setembro foi de 265 mil m², frente a 158 mil m² registrados no mesmo período do ano passado, crescimento de 67%. As regiões com maior número de locações foram Cajamar (68 mil m²), Guarulhos (47, 3 mil m²) e Embu (47,2 mil m²).

Outro dado positivo é que pela primeira vez em cinco anos a taxa de vacância ficou abaixo dos 19%. O índice registrado no terceiro trimestre deste ano foi de 18,5%. O dado segue a tendência de queda observada pela Colliers, uma vez que no mesmo período do ano passado o valor era de 23%. Os menores resultados nos meses de julho, agosto e setembro ficam com as regiões de Ribeirão Preto (7%), Guarulhos e Cajamar (ambos com 10%) e Embu (11%). Os dados apontam que a taxa de vacância em condomínios logísticos localizados a até 60 quilômetros do centro de São Paulo cai para 15%.

Em relação à absorção líquida, saldo da diferença entre áreas locadas e áreas devolvidas, o total registrado do terceiro trimestre foi de aproximadamente 100 mil m², e o acumulado do ano está em 502 mil m². As regiões de Guarulhos, Cajamar e Barueri lideram o ranking. No trimestre, Guarulhos registrou absorção líquida de 35,4 mil m², enquanto que Cajamar e Barueri registraram 29,6 mil m². As regiões de São Paulo, Jundiaí, Piracicaba, Ribeirão Preto e Vale do Paraíba não apresentaram nenhuma devolução de empreendimentos no período.

Já o preço médio pedido se manteve estável em R$ 18,5 o m² no terceiro trimestre de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados revelam que o preço médio pedido de condomínios logísticos até 60 km da cidade de São Paulo é 7% maior que a média do estado.

Quanto ao novo inventário, foram entregues 56,6 mil m² no terceiro trimestre de 2019 nas regiões de Cajamar (36 ,6 mil m²) e Guarulhos (20 mil m²). O inventário de condomínios logísticos classe A em São Paulo já supera a marca de 9 milhões de m², o que revela que o mercado está em expansão.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar