Ibovespa
124.171,15 pts
(-0,17%)
Dólar comercial
R$ 5,24
(-0,50%)
Dólar turismo
R$ 5,45
(-0,56%)
Euro
R$ 5,60
(-0,02%)

Exportações de químicos e componentes para couro e calçados somam US$ 163 milhões nos últimos 5 meses

Setor caiu 11% em exportações em relação ao ano passado, e Assintecal projeta recuperação no segundo semestre
Por Redação em 28 de junho de 2023 às 9h26
Exportações de químicos e componentes para couro e calçados somam US$ 163 milhões nos últimos 5 meses
Foto: Divulgação / Assintecal
Foto: Divulgação / Assintecal

Novos dados da Associação Brasileira das Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal) apontam que, no período de janeiro a maio de 2023,  foram exportados US$ 163 milhões em materiais para o setor. O valor representa uma queda de 11% em relação ao mesmo período do ano passado. O mês de maio isolado teve uma exportação equivalente a US$ 23 milhões em materiais para o setor, 66% a menos do que maio de 2022. 

O gestor de Mercado Internacional da Assintecal, Luiz Ribas Júnior, ressalta que o dado ilustra um movimento de "ajuste de mercado", com o retorno da produção na China e a normalização dos custos com fretes, que vinham favorecendo as exportações brasileiras, especialmente para mercados latino-americanos.

"Os dados de 2022 são extraordinários e foram conseguidos por uma conjuntura do mercado internacional que já não existe mais. O dado real de comparação deve ser com o nível pré-pandemia, no qual estamos positivos", avalia. Comparado com o período de janeiro a maio de 2019, na pré-pandemia, o setor está positivo em 8%.

Segundo ele, a projeção é de uma recuperação dos embarques ao longo do segundo semestre, encerrando o ano com estabilidade ou leve alta em relação a 2022. No ano passado, as exportações do setor atingiram US$ 421,2 milhões, 12% mais do que em 2021 e 18% mais do que em 2019.
 

Destinos
Nos cinco primeiros meses de 2023, o principal destino internacional dos químicos e componentes para couro e calçados foi a China, para onde foram embarcados o equivalente a US$ 28 milhões (queda de 42% comparado a 2022). Na sequência apareceram a Argentina, com US$ 21,27 milhões (queda de 101%); Portugal,com US$ 14,18 milhões (queda de 74%); e Colômbia, com US$ 3,88 milhões (aumento de 21%).

"A América Latina, apesar de ter diminuído os volumes importados do Brasil, é um mercado que foi cativado pela indústria brasileira no período da pandemia. Hoje, dos nossos 10 principais destinos, sete são da América Latina", comenta Ribas Júnior
 

Estados exportadores
O principal exportador brasileiro de componentes e químicos para couro e calçados é o Rio Grande do Sul. Nos primeiros cinco meses do ano, as fábricas gaúchas exportaram o equivalente a US$ 92,24 milhões, 10% menos do que no mesmo período de 2022. O segundo exportador de 2023 foi São Paulo, com US$ 25,18 milhões (incremento de 13% ante 2022) e o terceiro Santa Catarina, com US$ 3,43 milhões (queda de 90%).
 

Materiais
Os materiais mais exportados pelo setor são os químicos para couro, que geraram US$ 93,94 milhões nos primeiros cinco meses do ano, 13% mais do que no mesmo período do ano passado. Na sequência apareceram os cabedais, com US$ 28,2 milhões (queda de 71%); químicos para calçados/adesivos, com US$ 23,77 milhões (incremento de 11%); laminados sintéticos, com US$ 8,6 milhões (incremento de 1%); solados, com US$ 2,48 milhões (queda de 38%); e palmilhas, com US$ 887,78 mil (queda de 118%).

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar