Ibovespa
123.779,54 pts
(-0,58%)
Dólar comercial
R$ 5,15
(-0,35%)
Dólar turismo
R$ 5,35
(-0,49%)
Euro
R$ 5,60
(-0,33%)

Logística reversa

Por Redação em 15 de março de 2005 às 17h16 (atualizado em 29/04/2011 às 14h22)
O programa de destinação final de embalagens vazias de defensivos agrícolas, gerido pelo inpEV – Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias,  registrou crescimento de 11,2% em volume nos dois primeiros meses do ano, em relação ao mesmo período do ano anterior. As 320 Unidades de Recebimento espalhadas em vários Estados acolheram 2.463 toneladas.   No mês de fevereiro, foram corretamente destinadas para reciclagem ou incineração 1.122 toneladas de embalagens e, entre fevereiro de 2004 e janeiro de 2005, os volumes alcançaram a marca de 15.073 toneladas de embalagens.   Os Estados do Paraná, Mato Grosso, São Paulo e Goiás lideram as devoluções, com 67,2% de participação no total devolvido no primeiro bimestre de 2005. No Paraná, foram devolvidas 544 toneladas de embalagens, número que representa 22,1% do recolhido no País. Mato Grosso atingiu a marca de 445 toneladas, ou 18,1% do índice nacional, São Paulo destinou 342 toneladas, 13,9% do total recolhido no País. Goiás devolveu 323,8 toneladas, respondendo por 13,1%.   Segundo João Cesar Rando, diretor-presidente do InpEV, o aumento nos índices de recolhimento se deve à mobilização de todos os elos envolvidos na questão (agricultores, canais de distribuição, indústrias e poder público), ao crescimento da malha de recepção de embalagens e ao intenso trabalho de educação e conscientização desenvolvido em todo o Brasil. "Hoje, o País é o campeão mundial em recolhimento de embalagens vazias de defensivos agrícolas, com índice de 80% nas do tipo rígidas e nas lavadas", afirma.   Em 2004, no total, foram 15 mil toneladas recolhidas, o que representa 67% de todas as embalagens de defensivos agrícolas consumidas, incluindo-se aí as primárias e as secundárias. A previsão para 2005 é de receber 20 mil toneladas. Para isso, devem ser abertas neste ano mais 50 Unidades de Recebimento, em Estados como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Goiás.   www.inpev.org.br    
Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar