Ibovespa
129.465,41 pts
(0,27%)
Dólar comercial
R$ 5,48
(1,00%)
Dólar turismo
R$ 5,69
(0,98%)
Euro
R$ 6,00
(1,33%)

DHL Supply Chain investe em novo campus logístico no Brasil

Terreno com 300 mil m² receberá dois armazéns multiclientes, totalizando 137 mil m² de área construída
Por Redação em 17 de novembro de 2022 às 14h50 (atualizado às 14h51)

A DHL Supply Chain anunciou a compra de um terreno de 300 mil m² às margens da Rodovia Anhanguera, na cidade de Jundiaí (SP). A área vai abrigar o que a companhia chama de campus logístico, sendo o primeiro próprio da DHL construído do zero no Brasil. 

A princípio, serão construídos dois armazéns multiclientes de última geração com área total de 137 mil m². Para isso, estão previstos investimentos nos próximos dois anos, com a geração de cerca de mil postos de trabalho diretos. 

O movimento marca também a ampliação da área de Real Estate Solutions da DHL Supply Chain para a cadeia logística. A companhia emprega uma solução end-to-end, desde a definição dos requerimentos logísticos do negócio e da escolha do local, passando pelo desenho operacional e de financiamento, até a construção e gestão das instalações em atividade.

“Um parceiro correto pode ajudar as empresas a extrair mais valor de todas as etapas do processo. Agora, vamos utilizar toda nossa experiência em logística para desenvolver o projeto desde o zero, podendo assim captar ainda mais sinergias e entregar mais valor agregado aos nossos clientes”, explica o diretor de Novos Negócios de Real Estate Solutions da DHL Supply Chain Brasil, Jalaertem Campos.

Real Estate 

O escopo de trabalho da DHL Supply Chain nessa área começa com a definição dos requerimentos logísticos e de negócio do cliente. “Essa pode parecer uma etapa simples, mas é necessário um provedor experiente para uma análise acurada e que não precisará ser substancialmente revista ao longo do projeto”, destaca Alexandre Selegatto, desenvolvedor de Real Estate Solutions da DHL Supply Chain no Brasil. 

A segunda etapa é a escolha do local, que envolve aspectos geográficos, de ligação com vias e infraestruturas logísticas e o estudo de impactos tributários e legais. A terceira etapa é o desenho físico e operacional da instalação logística. A quarta etapa é a seleção da opção estratégica e financeira mais adequada para desenvolver o projeto. Por fim, chega a fase de implantação e operação, em que a companhia pode gerir os ativos imobiliários e as atividades de armazenagem e distribuição dos clientes, como já faz em mais de 60 centros de distribuição em todo o país. 

“Adotamos uma abordagem flexível tanto em relação aos serviços, que podem ser contratados em sua totalidade ou em módulos, como na captação de recursos, que podem ser próprios da DHL, do mercado de capitais e de parceiros investidores”, explica Campos. Essa abordagem traz vantagens como a mitigação de riscos, utilização do poder de compra da DHL, compartilhamento de infraestruturas, foco no core business da empresa, acesso mais fácil a opções de financiamento, redução de custos de mão de obra e melhor gestão do ativo em termos financeiros, operacionais e de manutenção.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar