Ibovespa
124.673,21 pts
(-0,38%)
Dólar comercial
R$ 5,16
(0,55%)
Dólar turismo
R$ 5,37
(0,60%)
Euro
R$ 5,51
(0,41%)

Friozem investe R$ 70 milhões em mudança de sede no Rio Grande do Sul

A nova estrutura será no Ecoparque Lourenço & Souza, em Sapucaia do Sul
Por Redação em 3 de abril de 2024 às 7h00
Friozem investe R$ 70 milhões em mudança de sede no Rio Grande do Sul
Foto: Divulgação / Friozem
Foto: Divulgação / Friozem

A Friozem, empresa de logística frigorificada para a área de alimentos, está fazendo um investimento compartilhado de R$ 70 milhões na mudança de sua sede de operação no Rio Grande do Sul, da cidade de Esteio para a vizinha Sapucaia do Sul, na região metropolitana de Porto Alegre. O novo centro de armazenagem, distribuição e transporte será no Ecoparque Lourenço & Souza, e tem previsão para entrar em funcionamento até maio de 2025.

O novo espaço terá 15 mil m², com capacidade para armazenar 26,4 mil paletes, expansível até 37 mil paletes. O projeto deve gerar cerca de 500 empregos na região e será feito sob medida para a empresa pelo Ecoparque. “Esse modelo frigorífico é diferente dos que atendemos no nosso parque empresarial”, diz Filipe Christianetti, diretor de Negócios e Desenvolvimento do Ecoparque e CEO da Chico Imóveis, empresa responsável pela gestão do empreendimento. “Mas isso valida o nosso projeto em nível de infraestrutura e áreas de uso comum, e também nos traz uma consolidação referente ao padrão construtivo que entregamos ao mercado, com capacidade de se adequar a um sistema de logística refrigerado”.

Com a nova aquisição, o Ecoparque Lourenço & Souza, que fica às margens da BR-116 numa área de 250 mil m², chegará a 16 empresas instaladas em 82 mil m² de galpões. “Além de ter a segurança do próprio condomínio, o que reduz nossos próprios custos, tivemos incentivo fiscal para irmos para Sapucaia do Sul”, afirma o diretor-presidente da Friozem, Fábio Galesi Fonseca.

 

Plano de crescimento

De acordo com Fábio, a mudança  de local também está ligada ao plano de negócios da empresa, que teve um aumento nas operações nos últimos anos. “Entre os fatores também está o fato da proximidade com a nossa operação atual, o que possibilita a manutenção de todos os nossos funcionários. O nosso movimento é bastante claro e objetivo, estamos investindo alto e migrando para uma estrutura com condições de absorver o crescimento que projetamos para nossa empresa”, explica.

A Friozem faturou R$300 milhões em 2023 e pretende alcançar a marca de R$400 milhões de faturamento no próximos anos. A empresa hoje opera em 11 estados e atende clientes como Carrefour, Sonda, Mambo e Imec. Além do investimento no Rio Grande do Sul, a Friozem planeja um aporte com valor ainda não divulgado para construir um grande centro de distribuição em Itú, na Região Metropolitana de Sorocaba, em São Paulo

Os dois planos fazem parte de uma perspectiva sobre aumento de demanda nos próximos anos que a empresa paulista tem, com a entrada, principalmente, de novos clientes.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar