Ibovespa
127.625,84 pts
(-0,03%)
Dólar comercial
R$ 5,60
(0,30%)
Dólar turismo
R$ 5,81
(0,28%)
Euro
R$ 6,10
(0,13%)

Relatório da CNT aponta retomada gradual do setor de transporte

Expectativa da entidade é de continuidade da melhora dos indicadores
Por Redação em 17 de julho de 2020 às 11h31

O setor de transporte, serviços auxiliares e correio registrou, no último mês de maio, crescimento de 4,6% em relação a abril. Na comparação com maio de 2019, porém, houve queda de 20,8% no volume de serviços de transporte prestados. Esses números constam da nova edição do boletim Economia em Foco, da Confederação Nacional do Transporte (CNT), que utiliza dados da Pesquisa Mensal de Serviços, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (PMS/IBGE).

De acordo com a análise da CNT, após a queda histórica de 17,8% registrada em abril, maio foi um mês melhor para o transporte. O segmento de transporte aéreo teve alta de 9,2% em maio deste ano, na comparação com o mês anterior. Mas, em relação ao mesmo mês de 2019, o aéreo teve retração acima de 75% pelo segundo mês seguido. O transporte terrestre, por sua vez, apresentou crescimento de 6,6% em maio de 2020, quando comparado a abril deste ano. Já em relação ao mesmo mês de 2019, houve redução acima de 24,0% também pelo segundo mês consecutivo.

O volume de cargas transportadas nas ferrovias, em maio de 2020, foi 4,6% maior do que o de abril de 2020, considerando toneladas úteis (TU), e 2,8% maior, considerando toneladas por quilômetro útil (TKU). Se comparado com o mesmo período de 2019, houve queda de 5,2%, considerando TU, e de 5,1%, considerando TKU. O transporte aquaviário, entretanto, apresentou queda de 1,7% em maio de 2020 na comparação com o mês imediatamente anterior e aumento de 10,6% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

O presidente da CNT, Vander Costa, avalia que a expectativa é que se mantenha uma tendência de continuidade da melhora dos indicadores a partir do mês de maio, mas ressalta que os sinais de nível de atividade econômica pré-crise tendem a ser mais longos. “Maio nos deu a sensação de que iniciamos um processo lento de saída da crise em alguns segmentos do transporte. Mas os números mostram ainda que estamos distantes do nosso desempenho potencial”, afirma.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar