Ibovespa
129.020,02 pts
(-0,87%)
Dólar comercial
R$ 4,97
(0,06%)
Dólar turismo
R$ 5,17
(0,14%)
Euro
R$ 5,37
(-0,21%)

VI edição do "Prêmio Águia" aconteceu dia 1o de julho, na USP. Confira o projeto vencedor

Por Redação em 2 de julho de 2004 às 12h35 (atualizado em 02/05/2011 às 15h01)

Os projetos estão ligados à disciplina ministrada pelo Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Os ganhadores foram: Ari Gorenstein, Carlos Eduardo de Giacomo Araújo, Daniel Machado de Campos Neto, Maurício Machado Bianchini, Pedro Paulo Prata Borges de Paiva, Victor Rangel Botelho Martins, com o projeto "Reorganização da Área de Materiais de uma Empresa Industrial: redução do estoque de moldes, codificação de matérias-primas de moldes, organização e identificação do estoque de produtos acabados, implantação de estruturas porta palletes, implantação de código de barras e reorganização do recebimento e expedição de mercadorias.

Os vencedores são escolhidos por um grupo de professores da Poli e profissionais da área de engenharia da Águia Sistemas. Para Rogério Scheffer, diretor-presidente da Águia Sistemas, o que mais pesa na escolha de um projeto é o conhecimento de equipamentos, na área de movimentação de materiais, e a questão do bom senso na aplicação da solução.

O professor doutor Paulino Graciano Francischini, do Departamento de Engenharia de Produção da Poli, pontua que o prêmio motiva os alunos a fazer melhores projetos. O aluno quebra uma série de paradigma, é a primeira aproximação deles com o mercado e soluções reais e factíveis que terão de aprender a resolver. "É muito difícil, por exemplo, o aluno ter acesso ao orçamento de uma solução, então, a Águia tem nos ajudado muitíssimo em prover o aluno nesse contato escola/empresa".

Mercado x universidade

Rogério Scheffer acredita ser fundamental essa aproximação do mercado com a universidade. "O acadêmico não está preso a vícios e não tem nenhum paradigma formado a respeito da área especificamente. Ela demanda muita criatividade, muita ousadia. Toda vez que você confronta teoria e prática, o produto dessa equação é algo muito mais evoluído do que um ou outro em separado", assegura. É uma boa oportunidade de pôr em prática a teoria que o aluno aprende, com a chance de ver sua solução aplicada na empresa. O diretor da Águia diz ainda que não existe uma regra, um fundamento acadêmico nessa área, é uma área carente de criatividade.

O começo

A Águia participa da semana de movimentação e armazenagem promovida pela engenharia de produção da Poli e apresenta os fundamentos de sistemas existentes no mercado. A empresa disponibiliza material técnico e catálogos, além de colocar a visualização dos produtos disponíveis em seu site. "Os alunos tendem a melhorar e adaptar as soluções, eles sempre tentam inovar. É privilégio para nós ter um vínculo com essa universidade, uma escola (Poli) que tem 110 anos", finaliza Scheffer.

www.aguiasistemas.com.br
www.prd.usp.br

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar