Ibovespa
119.630,44 pts
(0,41%)
Dólar comercial
R$ 5,43
(0,22%)
Dólar turismo
R$ 5,63
(0,04%)
Euro
R$ 5,83
(0,26%)

Norsul adota tecnologias para otimizar eficiência energética das embarcações

Propeller Boss Cap Fin e nova pintura chegam para maximizar as operações, com redução do consumo
Por Redação em 1 de novembro de 2021 às 10h34

A Norsul, empresa brasileira que atua no mercado de logística multimodal, investe na otimização da eficiência energética de suas embarcações e adota mais tecnologias. A novidade agora fica por conta do Propeller Boss Cap Fin (PBCF), que chega, de acordo com a companhia, para melhorar a eficiência energética do navio. Outra a ação fica por conta de uma nova pintura

A empresa garante que foi a primeira a testar o dispositivo em uma embarcação de granel no país. Em paralelo, a Norsul informa que desenvolve também um plano de pintura especial, que diminui a resistência no avanço do navio na água, diminuindo o consumo de combustível.

“Um dos pilares da Norsul é a sustentabilidade e, por meio de nosso programa Carbono Neutro Norsul, neutralizamos todas as nossas emissões no transporte de cargas desde 2020. A próxima meta é zerar as emissões de CO2 até 2050. Por isso, estamos sempre trabalhando em projetos de inovação buscando a economia de combustíveis, aliada a redução do impacto ao meio ambiente”, explica o gerente executivo de Frota da Norsul, Leonardo Brum.

Iniciativas

No plano de pintura especial é utilizado uma tinta anti-incrustante, que é fabricada pela fusão do hidrogel de silicone ativo com um pequeno percentual de biocida. Com ela, o casco do navio oferece menos atrito e, consequentemente, menor resistência ao avanço, aumentando a eficiência energética e assim diminuindo o consumo de combustíveis fósseis.

“A expectativa é de melhorar a eficiência na performance do navio em quase 10% no comparativo com a média dos anti-incrustantes do mercado, e também de reduzir a emissão de CO2 em cerca de mil toneladas ao ano”, aponta Brum.

Já o Propeller Boss Cap Fin consiste na troca de uma parte do hub da hélice para reduzir ou eliminar o vórtex causado na extremidade posterior do sistema do navio. A iniciativa tem como meta melhorar a performance do propulsor e otimizar a energia aplicada ao software de navegação.

A Norsul calcula que a ação gera uma economia de até 5% no consumo de combustível e, respectivamente, na redução das emissões de CO2.

A tecnologia foi implementada no navio Pio Grande e, durante os testes, a Norsul revela que deixou de consumir 207 toneladas de óleo combustível na embarcação – diminuição de 800 t no consumo para o transporte de cargas. Com isso, a empresa afirma que antecipa-se às novas regulamentações de emissões de gases que acentuam o efeito estufa, cuidando dos impactos sócio-ambientais e garantindo a longevidade de suas operações de forma sustentável. Agora, o PBCF será aplicado em outras embarcações da frota, sendo o Juruti a próxima a receber a tecnologia.

“Levamos a sustentabilidade muito a sério e queremos ir além, trabalhando em projetos que lapidem o legado que, como empresa, queremos deixar para o mundo. Tanto que seguimos o compromisso com a sustentabilidade também nas operações em terra que iniciamos em 2020”, pontua Brum.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar