Ibovespa
119.503,32 pts
(-0,16%)
Dólar comercial
R$ 5,41
(0,58%)
Dólar turismo
R$ 5,62
(0,73%)
Euro
R$ 5,81
(0,77%)

Governo federal define data para leilão de 15 aeroportos

Concessão deve gerar R$ 7,3 bilhões em investimentos privados
Por Redação em 8 de junho de 2022 às 14h30 (atualizado em 10/06/2022 às 21h36)

O leilão da sétima rodada de concessões aeroportuárias, que inclui 15 terminais aéreos, vai acontecer no dia 18 de agosto. Depois do aval do Tribunal de Contas da União (TCU), a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovou, na última segunda-feira, dia 6 de junho, os documentos jurídicos, compostos pelo edital e por contratos do certame, que está dividido em três blocos e será realizado na Bolsa de Valores de São Paulo, a B3. 

Com previsão de investimentos de R$ 7,3 bilhões, os aeroportos foram divididos em três blocos modelados visando atrair novo perfil de investidores do segmento para o certame, melhorar a competição entre aeroportos e promover o desenvolvimento da infraestrutura desses terminais. 

O Bloco Aviação Geral é composto pelos aeroportos de Campo de Marte (SP) e Jacarepaguá (RJ), tem R$ 560 milhões em investimentos previstos e outorga inicial de R$ 138 milhões.

O Bloco Norte I é formado pelos terminais aéreos de Bélem e Macapá, tem R$ 875 milhões em investimentos previstos e outorga inicial de R$ 57 milhões.

O Bloco SP/MS/PA/MG é composto pelos aeroportos de Congonhas (SP), Campo Grande, Corumbá (MS), Ponta Porã (MS), Santarém (PA), Marabá (PA), Carajás (PA), Altamira (PA), Uberlândia (MG), Uberaba (MG) e Montes Claros (MG). O investimento previsto é de R$ 5,889 bilhões e a outorga inicial é de R$ 255 milhões. 

“O programa de concessões aeroportuárias completou dez anos em 2021 e mostra que estamos no caminho certo para oferecer serviços de qualidade à população e ampliar a infraestrutura aeroportuária. Com o leilão, vamos garantir mais conectividade pelo transporte aéreo, com conforto, segurança e tecnologia a todos os passageiros, além de gerarmos aproximadamente 100 mil novos empregos”, afirma o ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar