Ibovespa
127.625,84 pts
(-0,03%)
Dólar comercial
R$ 5,60
(0,30%)
Dólar turismo
R$ 5,81
(0,28%)
Euro
R$ 6,10
(0,13%)

TCP recebe peças para fábrica de cimentos na Bolívia

Regime aduaneiro adotado permite que a carga seja tributada somente no destino
Por Redação em 16 de dezembro de 2015 às 9h45 (atualizado em 27/04/2016 às 13h49)

O Terminal de Contêineres de Paranaguá (PR) recebeu, na última semana, as primeiras peças importadas por uma empresa brasileira para a construção de uma fábrica de cimentos na Bolívia. As operações envolvendo as cargas, que têm como origem a Europa e seguem por rodovia até o destino final, foram realizadas pela TCP Log, subsidiária da TCP, empresa que administra o terminal.

“Conseguimos oferecer para o cliente um produto que contempla todas as fases de importação pelo Brasil, com um regime especial onde a carga passa pelo país em trânsito aduaneiro, mas não é tributada aqui”, explica Juarez Moraes e Silva, diretor-superintendente Comercial da TCP, destacando que o diferencial da operação é justamente o regime aduaneiro adotado.

“As cargas que chegam a Paranaguá são desembaraçadas em um prazo de dois dias, ficando aptas a seguir viagem. O tempo que elas ficam em trânsito influencia muito no gasto total do cliente. Oferecer uma operação portuária rápida dá a ele mais segurança e torna o terminal muito mais atraente”, analisa o executivo.

As peças foram trazidas até o Brasil em navios supercargueiros roll-on roll-off (ro-ro). Esta é primeira vez que o TCP recebe cargas destinadas para a expansão de empresas brasileiras em outros países. Mais cargas importadas para a fábrica na Bolívia devem chegar ao terminal até fevereiro de 2016.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar