Ibovespa
119.936,02 pts
(-1,40%)
Dólar comercial
R$ 5,41
(0,86%)
Dólar turismo
R$ 5,59
(0,38%)
Euro
R$ 5,84
(1,48%)

Volvo lança 2a edição do Atlas da Acidentalidade no Transporte

Publicação apresenta um diagnóstico completo dos acidentes de trânsito nas rodovias federais do país
Por Redação em 12 de julho de 2016 às 11h28 (atualizado às 11h56)

O Programa Volvo de Segurança no Trânsito (PVST), lançou a 2º edição do Atlas da Acidentalidade no Transporte Brasileiro, que apresenta um diagnóstico completo dos acidentes de trânsito nas rodovias federais do país. É possível saber, por exemplo, quais são os piores trechos em acidentes em todas as rodovias federais, as principais causas e as mais letais, os dias da semana e os horários em que mais acontecem acidentes por tipo de veículo.

“Acreditamos que as informação são um alerta e também uma ferramenta que auxilia todo motorista para agir preventivamente. O altas nos mostra que o comportamento inadequado ainda é o grande responsável por mais da metade das mortes nas rodovias”, afirma Solange Fusco, diretora de Comunicação Corporativa do Grupo Volvo América Latina.

Volvo
Em 2015, foram registrados 122.007 acidentes nas rodovias federais brasileiras, que deixaram 90.100 feridos e 6.859 mortos. O número equivale a uma média de 18,8 mortes por dia. A principal causa de morte nas rodovias federais foi a falta de atenção, responsável por 1.203 mortes, seguida pelo excesso de velocidade, com 946, e pelas ultrapassagens indevidas, com 592 mortes.

No entanto, quando avaliado o índice de gravidade, a causa mais letal foi a sonolência ao volante. Apesar do número de acidentes provocados por motoristas com sono ser menor do que por falta de atenção, quando eles acontecem são mais letais, com um índice de gravidade maior. Em segundo lugar está a velocidade incompatível e em terceiro, empatados, dirigir sob efeito de álcool e defeitos mecânico no veículo.

O estado com maior número de mortes em acidentes nas rodovias federais em 2015 é Minas Gerais, com 961 mortos, seguido pela Bahia, com 641, Paraná, com 584, e Santa Catarina, com 461 mortos. Os trechos mais perigosos ficam na BR-101, na Região Motropolitana de Florianópolis, e na BR-161, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Entre os km 206 e 216 da BR-040 aconteceram mais de 500 acidentes que deixaram 18 mortos, e entre os km 520 e 530 da BR-040, foram registrados 188 acidentes que resultaram em 18 vítimas fatais.

Outra informação revelada pelo atlas é que o maior número de acidentes acontece entre 17h e 18h, porém os mais fatais acontecem na madrugada, entre 3h e 5h. Sexta e sábado são os dias com maior número de acidentes, e sábado e domingo são os dias em que os acidentes são mais letais.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar