Ibovespa
119.293,04 pts
(-0,24%)
Dólar comercial
R$ 5,43
(0,80%)
Dólar turismo
R$ 5,63
(0,84%)
Euro
R$ 5,82
(1,07%)

Veloe lança nova marca e mira mercado de R$ 370 bilhões por ano no Brasil

Veloe Go foi criada para atender o setor de mobilidade e gestão de frota
Por Redação em 8 de março de 2023 às 11h15 (atualizado às 11h18)

A Veloe apresentou sua nova marca, Veloe Go, nesta terça-feira (7), e mira um mercado potencial de R$ 370 bilhões por ano no Brasil. A marca tem o propósito de atender ao setor de mobilidade e gestão de frota.

A empresa encerrou 2022 com um crescimento de 56% em relação a 2021, e com um aumento de 62% no faturamento com gestão de frotas. De acordo com André Turquetto, diretor geral da Veloe, a expectativa é quadruplicar os resultados da marca no segmento de gestão de frota nos próximos quatro anos.

Segundo Turquetto, apesar do mercado gigantesco, apenas cerca de 15% das empresas utilizam soluções de gestão de frotas. "O Brasil é movido a diesel, asfalto e caminhão. Por isso, produtos e serviços para otimização de custos e aumento de eficiência são cada vez mais relevantes. Com Veloe Go, vamos trazer esse ecossistema de soluções", comenta o executivo.

LEIA TAMBÉM: Produção de caminhões apresenta queda de 41,6% no 1º bimestre do ano, diz Anfavea

A nova marca deve atender grandes e médios operadores de transporte, microtransportadores e caminhoneiros autônomos, com mais de 30 mil postos de combustíveis, gestão de abastecimento, de documentos e telemetria, entre outros serviços já disponíveis.

Novos investimentos no radar
Turquetto destaca que há oportunidades relevantes no radar da empresa. Uma delas, por exemplo, é a oferta de soluções em linha com a criação do DTE (Documento de Transporte Eletrônico), que facilita a formalização de caminhoneiros e frotistas, ao reunir mais de 90 documentos em um único lugar. "Reduz a burocracia, amplia o acesso a produtos financeiros e otimiza as operações de transportes, profissionalizando um setor que carece de suporte e crédito. Em um mundo volátil e digital, entidades e transportadoras precisarão de mais conexões com os autônomos, por exemplo", finaliza.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar