Ibovespa
124.171,15 pts
(-0,17%)
Dólar comercial
R$ 5,24
(-0,50%)
Dólar turismo
R$ 5,45
(-0,56%)
Euro
R$ 5,60
(-0,02%)

Vendas de veículos pesados caem no Chile e Colômbia em novembro; Argentina se mantém estável

Desaceleração econômica e alta dos preços são alguns dos fatores que influenciam no resultado negativo
Por Redação em 22 de dezembro de 2023 às 9h57
Vendas de veículos pesados caem no Chile e Colômbia em novembro; Argentina se mantém estável
Foto: Reprodução/Pixabay
Foto: Reprodução/Pixabay

O mercado sulamericano de veículos pesados segue registrando resultados negativos nas vendas. No mês de novembro, Chile e Colômbia registraram queda na comercialização de caminhões e ônibus, enquanto a Argentina se manteve estável no período.

Chile
O mercado de veículos comerciais pesados no Chile enfrentou uma queda significativa em novembro, registrando a venda de 1.419 unidades, o que representa uma diminuição de 20,9% em comparação ao mesmo mês do ano anterior, conforme dados divulgados pela Associação Nacional Automotriz do Chile (Anac). Os setores mais afetados foram caminhões, com uma redução de 6,6% (1.138 unidades), e ônibus, com uma queda acentuada de 51,2% (281 unidades).

No acumulado dos primeiros onze meses de 2023, o Chile contabilizou a venda de 14.264 veículos comerciais pesados, uma diminuição de 18,0% em relação ao mesmo período do ano anterior. Os caminhões representaram 11.455 unidades, apresentando uma redução de 22,2%, enquanto as vendas acumuladas de ônibus cresceram 4,5%, totalizando 2.809 veículos.

A Anac destacou que a desaceleração econômica continua impactando as vendas de veículos em todo o país, incluindo os comerciais, cruciais para o transporte de produtos e passageiros. Apesar dos desafios, o mercado chileno demonstra resiliência, com resultados positivos, especialmente no segmento de ônibus destinados ao sistema RED, o serviço moderno de transporte de passageiros na capital chilena.

No ranking de marcas, a Mercedes-Benz liderou as vendas de caminhões em novembro, seguida pela Volvo e Volkswagen. Em vendas acumuladas, a Mercedes-Benz manteve a liderança, seguida por Volvo, Volkswagen e Scania.

Os caminhões pesados foram os mais impactados em novembro, com uma queda de 11,9% nas vendas em comparação com o mesmo mês do ano anterior. Enquanto isso, os caminhões médios e leves apresentaram resultados positivos, indicando uma certa estabilidade nessas categorias.

As vendas acumuladas de veículos pesados, médios e leves também foram afetadas, refletindo as condições desafiadoras do mercado. O setor agora observa atentamente os desdobramentos econômicos e as possíveis medidas para estimular a recuperação das vendas de veículos comerciais pesados no Chile.

Colômbia
O mercado colombiano de veículos comerciais pesados teve mais um mês de desafios em novembro, registrando uma queda acentuada nas vendas, de acordo com a Associação Nacional de Mobilidade Sustentável (Andemos). Foram comercializadas 2.368 unidades, representando uma redução de 38,8% em relação às 3.867 unidades vendidas no mesmo mês do ano anterior.

Todos os segmentos enfrentaram declínio, com os caminhões até 10,5 mil kg de Peso Bruto Total (PBT) caindo 33,2%, os caminhões com PBT acima de 10,5 mil kg registrando uma queda de 48,5%, e ônibus e micro-ônibus experimentando a maior redução, com uma queda de 60,2%.

A Andemos aponta que essa tendência de queda, observada desde abril, está sendo impulsionada pelos altos preços, dificuldades na obtenção de financiamento bancário e taxas de juros elevadas.

No acumulado do ano, todas as categorias também apresentaram desempenho negativo. Os caminhões com PBT até 10,5 toneladas tiveram uma redução de 38,7%, os caminhões com PBT acima de 10,5 toneladas caíram 39,0%, e os veículos para transporte de passageiros recuaram 28,8%.

A Chevrolet liderou as vendas na categoria até 10,5 toneladas, com 4.131 unidades vendidas de janeiro a novembro deste ano, embora tenha registrado uma queda de 32,3% em comparação com o mesmo período de 2022, quando alcançou o total de 6.103 veículos vendidos.

No segmento de veículos comerciais pesados com capacidade acima de 10,5 toneladas, a Foton manteve a liderança com 897 unidades vendidas, apesar de uma queda de 23,4% em comparação com os onze primeiros meses de 2022, quando registrou 1.171 unidades vendidas.

Argentina
Em novembro, o mercado argentino de veículos pesados revelou estabilidade nas vendas, totalizando 1.150 unidades, uma cifra idêntica à registrada no mesmo mês do ano anterior. No entanto, em comparação com outubro de 2023, houve uma queda de 6,5% (1.230 unidades). O acumulado do ano também reflete uma redução de 3,7%, totalizando 13.528 veículos, em comparação com as 14.048 unidades vendidas no mesmo período de 2022.

A Iveco manteve sua posição de liderança em novembro, com 477 unidades, representando 41,5% do mercado, seguida pela Mercedes-Benz, que alcançou 418 veículos, com uma participação de 36,3%.

No acumulado do ano, a Iveco consolidou sua liderança, somando 5.137 unidades (38,0% de participação), com um crescimento de 13,6% em relação ao mesmo período de 2022. A Mercedes-Benz ficou em segundo lugar, com 4.963 veículos (36,7% de market share), registrando uma queda de 9,4% em comparação com o ano anterior.

A Iveco, de origem italiana, vem gradualmente conquistando prestígio no mercado argentino, refletindo positivamente nas vendas mensais e acumuladas. Essa ascensão culminou na inversão de posições entre as empresas líderes.

Em relação aos modelos, o Iveco 170E permaneceu em primeiro lugar em novembro e no acumulado, embora tenha registrado uma queda de 18,2%, com 1.613 unidades, comparado a 1.972 no mesmo período do ano anterior. Destaque para o Mercedes-Benz Atego 1729 S, que obteve o segundo lugar em vendas mensais, com 99 unidades, representando um aumento notável de 102,5% em relação a novembro de 2022. No acumulado do ano, o modelo cresceu impressionantes 140,3%, totalizando 692 unidades, contra 288 de janeiro a novembro de 2022.


LEIA TAMBÉM:

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar