Ibovespa
122.515,68 pts
(0,97%)
Dólar comercial
R$ 5,39
(-0,95%)
Dólar turismo
R$ 5,60
(-1,10%)
Euro
R$ 5,79
(-0,52%)

Temu: conheça a rival da Amazon, da Shein e da Shopee que está chegando ao Brasil

A gigante chinesa foi aprovada pelo Remessa Conforme e já possui site em português
Por Redação em 3 de junho de 2024 às 10h06
Temu: conheça a rival da Amazon, da Shein e da Shopee que está chegando ao Brasil
Foto: Reprodução / Temu
Foto: Reprodução / Temu

A gigante varejista chinesa Temu, do grupo chinês Pinduoduo (PDD Holdings), foi aprovada para participar do programa Remessa Conforme, segundo publicação do Diário Oficial da União (DOU). A empresa recebeu autorização da Receita Federal para operar no Brasil em 15 de maio e prepara a sua chegada ao país.

O e-commerce comercializará inicialmente roupas masculinas, femininas, infantis, calçados, joias, produtos para pets e acessórios. Já é possível acessar o site brasileiro e o aplicativo em português da Temu, embora ainda não haja produtos vendidos em real. No momento, são mais de 20 categorias de produtos disponíveis. Os Correios, a J&T Express e a Shenzen Anjun Express estão cadastrados para fazer o transporte dos produtos.

Atualmente, a Temu está disponível em 49 países em todo o mundo, sendo seis desses países na América Latina. Segundo a Bloomberg, nos Estados Unidos, os clientes gastam cerca de US$ 30 (ou R$ 155 na cotação atual) por transação e, desde maio de 2023, a Temu ultrapassa a competidora Shein em vendas no país, se aproximando da gigante americana Amazon.

A varejista deve competir com empresas como Amazon, Shein, Shopee, AliExpress e Mercado Livre, todas participantes do Remessa Conforme. A Amazon, a Shein, a Shopee e o Mercado Livre já contam com centros de distribuição próprios no país, e o AliExpress, do grupo Alibaba, possui uma sede da Cainiao, braço logístico do grupo Alibaba, em São Paulo e manifestou interesse em abrir pelo menos 9 centros de distribuição no Brasil.

O grupo PDD Holdings, dono da Temu, teria superado recentemente o rival Alibaba, dono do AliExpress, em valor de mercado ao ser avaliado em mais de US$ 210 bilhões (~R$ 1,05 trilhão) na bolsa de valores de Nasdaq, contra quase US$ 200 bilhões (~R$ 1,03 trilhão) da concorrente. Se a Temu seguir o mesmo roteiro de expansão que tem usado em outros países no Brasil, o mercado pode esperar estratégias de preços agressivas, interação gamificada, programa de atração de influenciadores e atração de vendedores e fabricantes locais.

 

Tags
Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar