Ibovespa
128.150,71 pts
(-0,10%)
Dólar comercial
R$ 5,10
(-0,55%)
Dólar turismo
R$ 5,32
(-0,28%)
Euro
R$ 5,55
(-0,49%)

Termotécnica e Mueller desenvolvem embalagem para transporte

Equipamento é produzido com EPS e chega para otimizar a armazenagem e os processos de transporte
Por Redação em 7 de setembro de 2022 às 10h10

A Termotécnica anuncia que desenvolveu uma solução para a fabricante de eletrodomésticos Mueller, que projetou e lançou o Air Forno, produto que que une as funções de air fryer e forno elétrico em um único equipamento e possui grande capacidade (35 litros). Para este produto pioneiro, a embalagem foi desenvolvida pela Termotécnica junto ao cliente.

De acordo com o diretor Industrial da unidade de negócio Mueller Fogões, Fabrício Burger da Costa, o desenvolvimento da embalagem do Air Forno trouxe ganhos, otimizando a mão de obra, o espaço físico na área fabril bem como ganhos logísticos.

“Conseguimos desenvolver uma embalagem sustentável que se adapta a diversos modelos de produtos, proporcionando menor uso de matéria-prima e menor investimento. A padronização de itens no processo produtivo também foi outro grande ganho que possibilitou a automação do processo de embalagem nestas linhas de montagem. No ponto de venda a embalagem de EPS tem um impacto mercadológico muito positivo, pois permite que o produto fique visível para o consumidor, ganhando destaque se compararmos com outras embalagens. O Air Forno Mueller é um projeto inovador, acondicionado de forma sustentável com alta proteção até o cliente final”, explica Costa.

Segunda a Termotécnica, o conceito de embalagem iPack proporciona uma proteção segura para o eletrodoméstico durante o armazenamento e transporte, sendo de fácil montagem na fábrica e de fácil remoção por parte do usuário final. Outra vantagem, informa, é a maior segurança e adaptabilidade aos diversos modais de transporte, viabilizando a modalidade de comercialização por e-commerce. Houve, também, ressalta a companhia, ganhos na conteinerização das mercadorias no caminhão, proteção da integridade física dos produtos durante o transporte, redução do peso total do produto embalado e aumento da competitividade nos envios via e-commerce.

A novidade também possibilita, pontua a empresa, utilizar os canais do varejo e e-commerce para entregar o seu produto, proporcionando o melhor desempenho dentro de toda cadeia desde a concepção do produto, eficácia operacional, até logística reversa e reciclagem.  

“Conseguimos oferecer ao nosso cliente uma solução de alta proteção para o produto. Além disso, permite que o cliente aumente a participação nas vendas por e-commerce. Ao fazer a compra pela internet, nossa embalagem garante que a mercadoria chegue na casa do cliente final de forma íntegra e segura”, afirma o presidente da Termotécnica, Albano Schmidt.

A Termotécnica salienta que os ganhos da embalagem em EPS iniciam na linha de montagem do cliente. Com uma estrutura leve e segura, contribui para a ergonomia do processo. O design possibilitou simplificar o número de operações além de otimizar insumos, aumento da capacidade de armazenamento e transporte. A solução foi projetada com preocupação funcional e estética. Por ser clean e expositora, possibilita a visualização do produto no ponto de venda.

Além disso, o design customizado para eficiência no processo, reduz mão de obra, componentes de embalagem, ganho de até 20% no empilhamento e até 10% no transporte. Por ser fabricada em EPS, a embalagem possui alta capacidade de resistência à compressão e absorção de impactos e é até 75% mais leve que outras soluções.

Pensado de forma a unificar plataformas de produtos e simplificar processos de embalamento, o iPack permite a distribuição de produtos pelos mais diversos modais de transporte, sendo em cargas fechadas ou fracionadas. A sua estrutura foi dimensionada para suportar as exigências do ciclo de entrega do produto.

A empresa diz ainda que houve melhora na performance de proteção, ganhos na disposição com mais aparelhos por palete e melhor atendimento aos requisitos do transporte. Possui as informações da marca e as instruções necessárias para movimentações, em local adequado de fácil visualização.

Já quanto à sustentabilidade, a Termotécnica e a Mueller ressaltam que a proteção ao meio ambiente é o alicerce da perpetuação de seus negócios. “Nossa abordagem ambiental traz a circularidade na prática, incluindo uma visão integrada desde uma concepção de produtos, eficiência operacional, passando por logística reversa e reciclagem e indo até novas cadeias produtivas, fechando o ciclo da economia circular. Pensando na cadeia logística como um todo, dar uma nova vida às embalagens pós-consumo, transformando-as em produtos nobres, atende à demanda da sociedade por uma atuação responsável das empresas em termos de sustentabilidade", pontua Schmidt.

O EPS é formado por 98% de ar, não utiliza CFC e HCFC e por isso não gera danos à camada de ozônio. O seu processo requer baixa utilização de recursos naturais como água e energia, não contamina e não gera riscos à saúde e ao meio ambiente, além de poder ser totalmente reciclável. Por ser mais leve que outros tipos de embalagens, a embalagem iPack contribui para reduzir o consumo de combustível e a emissão de CO2 durante o transporte. Permite também a redução da quantidade de resíduos durante o embalamento e em todo o ciclo de entrega.

“Em resumo, nossa embalagem proporcionou ao cliente ganhos de processos consideráveis, possibilidades de comercialização por outros canais, além de garantir a integridade e funcionalidade do produto para o consumidor”, afirma o diretor superintendente da Termotécnica, Nivaldo Fernandes de Oliveira.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar