Ibovespa
126.589,84 pts
(-0,99%)
Dólar comercial
R$ 5,59
(0,29%)
Dólar turismo
R$ 5,80
(0,40%)
Euro
R$ 6,06
(-0,06%)

Santos Brasil inicia operações com granéis líquidos em Itaqui

Primeira operação envolveu o recebimento de diesel e gasolina por navio de cabotagem
Por Redação em 1 de dezembro de 2022 às 15h30 (atualizado às 15h37)
Santos Brasil inicia operações com granéis líquidos em Itaqui

A Santos Brasil deu início, na última sexta-feira, dia 25 de novembro, às suas operações com granéis líquidos no Porto do Itaqui (MA). A primeira operação de recebimento de diesel e gasolina por navio de cabotagem aconteceu no TGL 3, primeiro dos três terminais arrematados pela empresa em 2021 a obter autorização da ANP para operar. 

O TGL 3 tem capacidade nominal de 20 mil m³, distribuída em sete tanques para armazenamento de diesel, gasolina, etanol anidro e biodiesel, e possui conexões com os modais marítimo, rodoviário, ferroviário e dutoviário. O TGL 1 também deve entrar em operação ainda neste ano e o TGL 2 tem o início da operação previsto até 2026.

Leia mais: Santos Brasil lança primeiro edital de Investimento Social Incentivado 

De acordo com Carlos Quintero, diretor de Granéis Líquidos da Santos Brasil, a primeira operação é um marco para a companhia, que inicia agora de fato sua atuação no setor de granéis líquidos. “O Porto do Itaqui é hub de distribuição de derivados de petróleo para as regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste e tem enorme potencial ligado ao agronegócio. Esperamos capturar o crescimento da demanda dos clientes do porto e aumentar a ocupação dos nossos terminais progressivamente”, diz. 

Segundo ele, as obras para ampliação do TGL3 e do TGL1 terão início assim que a ANP emitir a autorização de construção, o que a empresa acredita que aconteça ainda neste ano, e envolvem a implantação de novos tanques, a modernização dos sistemas de carregamento, o aumento e a atualização da automação, novo acesso rodoviário e ampliação das posições de carregamento ferroviário.

Já o projeto do greenfield inclui a construção de 85 mil m³ de capacidade nominal e de toda a infraestrutura do terminal. Os investimentos nas três unidades devem superar os R$ 600 milhões e vão ampliar a capacidade nominal atual de 54 mil m³ para 201 mil m³. O prazo de cada arrendamento dos terminais de Itaqui é de 20 anos, com possibilidade de prorrogações sucessivas até o limite de 70 anos.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar