Ibovespa
129.558,62 pts
(0,42%)
Dólar comercial
R$ 4,96
(-0,36%)
Dólar turismo
R$ 5,16
(-0,28%)
Euro
R$ 5,37
(-0,02%)

PortosRio instala câmeras térmicas em 2 portos e aumenta segurança e eficiência operacional

Tecnologia foi instalada nos terminais do Rio de Janeiro e Itaguaí
Por Redação em 30 de maio de 2023 às 9h55
PortosRio instala câmeras térmicas em 2 portos e aumenta segurança e eficiência operacional
Foto: Divulgação/PortosRio
Foto: Divulgação/PortosRio

A PortosRio anunciou a instalação de câmeras térmicas nos Portos do Rio de Janeiro e de Itaguaí. De acordo com a empresa, essas câmeras serão utilizadas para monitorar as instalações e o tráfego aquaviário, fortalecendo significativamente a segurança e a eficiência operacional.

Para isso, a Autoridade Portuária realizou um investimento de aproximadamente R$ 1,5 milhão, através de um processo licitatório. "As câmeras térmicas foram instaladas em pontos estratégicos sob a responsabilidade da Autoridade Portuária, incluindo canais de acesso, áreas de fundeio e berços de atracação. Essa cobertura abrangente nos permite identificar possíveis condutas indevidas dentro de nossa jurisdição", explica Carlos Cerveira, superintendente de Tecnologia da Informação da PortosRio.

Cerveira ainda destaca que com as câmeras térmicas, é possível detectar pequenas embarcações que não possuem equipamentos como o Sistema de Identificação Automática (AIS) e que podem interferir nas manobras de navios de grande porte. Para José Tadeu Diniz, superintendente da Guarda Portuária, a complementaridade desses novos equipamentos com as câmeras ópticas e de CCTV existentes, ampliam significativamente a capacidade visual e a eficácia da vigilância.

"As imagens capturadas pelas câmeras térmicas são mais nítidas à noite, em ambientes com pouca iluminação e mesmo durante condições de chuva, pois não são afetadas por limitações visuais. Isso auxilia grandemente em nossos esforços para prevenir incidentes e atos ilícitos, possibilitando maior precisão na detecção precoce de atividades suspeitas, resposta rápida a potenciais ameaças e redução de alarmes falsos", disse Diniz.

LEIA TAMBÉM:

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar