Ibovespa
129.558,62 pts
(0,42%)
Dólar comercial
R$ 4,96
(-0,36%)
Dólar turismo
R$ 5,16
(-0,28%)
Euro
R$ 5,37
(-0,02%)

Novo armazém do Porto Itapoá terá novidades em tecnologia e infraestrutura

Com 8 mil m² de área coberta, a estrutura vai somar-se aos novos 150 mil m² de pátio, recém construídos, e que devem entrar em operação em breve
Por Redação em 1 de dezembro de 2023 às 9h39
Novo armazém do Porto Itapoá terá novidades em tecnologia e infraestrutura
Foto: Divulgação / Porto Itapoá
Foto: Divulgação / Porto Itapoá

O novo armazém do Porto Itapoá está prestes a ser inaugurado e vai apresentar diversas inovações de segurança e ambientais. Com 8 mil m² de área coberta, a estrutura vai somar-se aos novos 150 mil m² de pátio, recém construídos, e que devem entrar em operação em breve. Com isso, o Terminal terá um pátio de 455 mil m², o que vai proporcionar uma capacidade de movimentar até 2 milhões de TEUs (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés) por ano.

O diretor de Operações, Tecnologia e Meio Ambiente do Porto Itapoá, Sergni Pessoa Rosa Jr., afirma que o armazém foi idealizado para dar celeridade nas operações, mas também segurança a todos os envolvidos. "Será um espaço multiuso com diversos diferenciais de tecnologia e infraestrutura para atingir alto desempenho operacional de forma sustentável", avalia.

A estrutura compreende 12 portões laterais, três docas para caminhões com rampas niveladoras para operações crossdocking (quando o descarregamento do contêiner é feito no terminal), 2.271 posições para pallets, entre outros itens, como uma câmara fria com espaços dedicados a cargas resfriadas e congeladas separadamente.

Parte interna do novo armazém do Porto Itapoá

A expectativa, explica Rosa Jr., é que seja feita a movimentação de até 2.400 contêineres por mês no armazém de operações crossdocking. Além disso, o Terminal espera fazer até 150 operações mensais de cargas LCL (Less Container Load ­– quando um contêiner é preenchido com mais de um tipo de carga). "Obviamente, haverá um tempo de adequação para se chegar ao nível que esperamos, mas a estrutura contribuirá muito para essa melhoria", diz Rosa Jr.

Segurança e agilidade

O armazém será equipado com 80 câmeras com imagem em resolução 4K. Interligadas em uma rede de monitoramento que conta com um sistema de inteligência artificial, as câmeras serão capazes de identificar movimentos suspeitos e alertar os responsáveis. Este circuito terá um data center próprio para salvaguardar as informações coletadas.

As câmeras terão ainda a função de auxiliar a fiscalização da Receita Federal, que poderá contar com imagens de alta resolução para fazer vistorias on-line. Nesses casos, o fiscal pode fazer a avaliação de forma remota, tornando essa operação mais eficaz.

Meio Ambiente

No quesito meio ambiente, o armazém conta com arquitetura inteligente, que visa aproveitar a luz natural, reduzindo assim o consumo de energia elétrica.

A nova estrutura também está equipada com uma estação de tratamento de água da chuva, com capacidade para tratar até 1 mil litros por hora. A água será destinada para os vasos sanitários do armazém, que também terá uma estação de tratamento de efluentes, capaz de tratar 100% da água consumida.

Por fim, o armazém terá um sistema de comportas com fechamento automático em caso de emergência, evitando que fluidos poluentes entrem em contato com rios e lençóis freáticos da região.

Comodidade

Os órgãos fiscalizadores terão instalações para que seus profissionais tenham mais comodidade no dia a dia. O canil da Receita Federal também será realocado para este espaço, onde os animais poderão desfrutar de um ambiente mais tranquilo.

 

LEIA MAIS:

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar