Ibovespa
124.888,65 pts
(-0,36%)
Dólar comercial
R$ 5,27
(1,58%)
Dólar turismo
R$ 5,49
(1,74%)
Euro
R$ 5,59
(1,54%)

Antioquia lidera as exportações colombianas com um crescimento de 6,3% em 2023

Apesar de uma diminuição geral nas exportações do país, sete departamentos mostram um desempenho positivo, segundo a Analdex
Por Redação em 15 de fevereiro de 2024 às 11h10
Antioquia lidera as exportações colombianas com um crescimento de 6,3% em 2023
Foto: Reprodução/Pixabay
Foto: Reprodução/Pixabay

O estado de Antioquia se consolida como o líder em exportações da Colômbia, registrando um crescimento de 6,3% em comparação com o ano de 2022, alcançando a cifra de US$ 7,664 bilhões. Esse aumento, juntamente com o desempenho positivo de outros seis departamentos, contribuiu para mitigar a diminuição geral nas exportações do país durante 2023, conforme relatado pela Analdex.

Os sete estados que se destacaram no crescimento das exportações, excluindo petróleo e seus derivados, são: Antioquia, Valle del Cauca, Atlántico, Risaralda, Cauca, Chocó e Sucre, de acordo com dados fornecidos pelo Dane. Isso contrasta com o panorama geral das exportações em 2023, que totalizaram US$ 49.542 bilhões, mostrando uma desaceleração de 12,9%.

"As regiões são o coração das exportações do país, então devemos trabalhar em um plano de choque, entre o setor público e privado, para que mais departamentos aumentem suas vendas externas e contribuam para a diversificação da cesta exportadora do país, mesmo em meio a um panorama desafiador a nível internacional", afirmou Javier Díaz Molina, presidente da Analdex.

No caso do Valle del Cauca, suas exportações aumentaram 6,3%, alcançando US$ 2.414 bilhões, enquanto o Atlántico, na região do Caribe, apresentou um crescimento de 3,2% com US$ 2,190 bilhões. Por sua vez, Risaralda, no Eixo Cafetero, registrou um salto notável de 31,5%, alcançando US$ 568,7 milhões em 2023.

Apesar dessas conquistas, alguns sub-setores agrícolas experimentaram importantes decréscimos, como as carnes e preparados de carne com -38,8%, seguido pelo café não torrado (-29,4%), óleos e gorduras fixos de origem vegetal, refinados ou fracionados (-24,3%), e bananas (-14,7%).

O setor destaca a importância de diversificar a cesta exportadora colombiana, aproveitando oportunidades em produtos agrícolas e agroindustriais além dos tradicionais como café, banana ou flores. Fevereiro se apresenta como um mês crucial para a recuperação das agroexportações, com eventos como o Dia dos Namorados e o Super Bowl, que impulsionam as vendas de flores, chocolates e abacates Hass colombianos no exterior.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar