Ibovespa
124.171,15 pts
(-0,17%)
Dólar comercial
R$ 5,24
(-0,50%)
Dólar turismo
R$ 5,45
(-0,56%)
Euro
R$ 5,60
(-0,02%)

Algodão de Luís Eduardo Magalhães é exportado para o Egito pela primeira vez

Terminal de Contêineres do Porto de Salvador viabiliza operação histórica com embarque de 2.500 fardos de algodão
Por Redação em 5 de março de 2024 às 6h33
Algodão de Luís Eduardo Magalhães é exportado para o Egito pela primeira vez
Foto: Divulgação/Wilson Sons
Foto: Divulgação/Wilson Sons

O município de Luís Eduardo Magalhães (LEM), destacado como o principal polo produtor de algodão no oeste baiano, celebrou um marco significativo: a exportação de seu algodão para o Egito pela primeira vez. A operação, conduzida na quinta-feira, 29 de fevereiro, pelo terminal de contêineres do Porto de Salvador, o Tecon Salvador, uma unidade de negócios da Wilson Sons, testemunhou o embarque de 2.500 fardos da preciosa pluma, totalizando mais de 500 toneladas do produto.

Após sair das fazendas produtoras, a carga foi encaminhada ao Centro Logístico da Wilson Sons para o processo de estufagem em 22 contêineres. Em seguida, os contêineres foram transportados ao Tecon Salvador, de onde partirão rumo ao porto de Port Said West, no continente africano. Estima-se que a jornada da carga leve aproximadamente três semanas para ser concluída.

O algodão proveniente da Bahia e de outras regiões que compõem o complexo Matopiba - englobando Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia - é exportado via Tecon Salvador para a Ásia (Paquistão, Bangladesh, China, Indonésia e Vietnã) e a Eurásia (Turquia), que atualmente representam os principais mercados importadores do produto brasileiro.

A exportação de algodão exige rigorosas certificações, e o Centro Logístico do Tecon Salvador é devidamente credenciado desde 2023. Guilherme Dutra, diretor comercial do Tecon Salvador da Wilson Sons, explica que o selo socioambiental, parte do Programa Algodão Brasileiro Responsável para Terminais Retroportuários (ABR-Log), é emitido pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) e pela Associação Nacional dos Exportadores (Anea), garantindo a qualidade da preparação do algodão para exportação, através do processo de estufagem.

Localizado a apenas 15 quilômetros do Porto de Salvador, o Centro Logístico da Wilson Sons atua como Recinto Especial para Despacho Aduaneiro de Exportação (Redex), oferecendo serviços especializados de manuseio e armazenagem, incluindo desembaraço aduaneiro e conferência remota por autoridades competentes, garantindo agilidade e segurança para as indústrias exportadoras.


LEIA TAMBÉM:

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar