Ibovespa
129.418,65 pts
(0,28%)
Dólar comercial
R$ 5,47
(0,78%)
Dólar turismo
R$ 5,67
(0,62%)
Euro
R$ 5,98
(1,08%)

Portocel começa operação no Porto de Santos e amplia estrutura em Aracruz (ES)

Empresa amplia sua capacidade para produtos florestais e foca na diversificação de cargas em Aracruz
Por Redação em 3 de julho de 2024 às 8h00
Portocel começa operação no Porto de Santos e amplia estrutura em Aracruz (ES)
Foto: Divulgação / Portocel
Foto: Divulgação / Portocel

A Portocel, empresa de logística portuária administrada pela Suzano e pela Cenibra, está expandindo suas operações. Em junho de 2024, a empresa passou a administrar o terminal da Suzano no Porto de Santos, o T32. A empresa também anunciou a ampliação de seu terminal em Aracruz (ES), com foco na diversificação de atividades.

Com a expansão para Santos, a empresa abre portas para uma significativa ampliação de suas atividades portuárias. O T32 acaba de passar por uma reforma que ampliou sua capacidade de armazenagem em cerca de  7 mil m² e adicionou mais quatro linhas à sua malha ferroviária, com capacidade para 44 vagões com descargas simultâneas com dois pórticos para descarregamento. 

O terminal tem capacidade física para 75 mil toneladas de celulose ou produtos florestais semelhantes. A Portocel espera movimentar inicialmente 1,350 milhão de toneladas ao ano de celulose, vinda da unidade de Mato Grosso do Sul da Suzano, e é possível ampliar o potencial de embarque para cerca de 2 milhões de toneladas/ano. "Essa expansão, saindo do Espírito Santo e atuando em outras regiões, para a gente é muito importante, é um marco. A gente está entrando no maior porto da América Latina, o Porto de Santos", comemora Gabriel Tavares, gerente de operações da Portocel.

 

Diversificação

A expansão da Portocel não se limita a Santos: seu terminal em Aracruz está passando por obras e vai ser expandido em mais 300 mil m², um aumento de 60% na capacidade de movimentação de cargas. Hoje, o terminal tem 700m de cais corrido com capacidade para três navios simultâneos e três berços para operação de barcaças, e opera também com cabotagem e transporte multimodal, incluindo os modais marítimo, ferroviário e rodoviário. O terminal da Portocel tem estrutura capaz de movimentar 7,5 milhões de toneladas por ano e responde pela logística de 30% da celulose exportada pelo Brasil.

Apesar de ser o único terminal especializado em produtos florestais no Brasil, desde o ano passado a Portocel também tem começado a diversificar a sua atuação, trabalhando com a operação logística de granito, produtos siderúrgicos e outros projetos atendendo ao mercado petrolífero. Em 2023, a empresa embarcou 6,5 milhões de toneladas, sendo 6,23 milhões de toneladas de celulose, 200.743 toneladas de granito, 94.802 toneladas de produtos siderúrgicos, 105.110 toneladas de sal e 20.516 toneladas de outras cargas diversas. 

A ampliação cria possibilidades para movimentação de novos produtos, como café, fertilizantes, veículos, cargas de projeto e outras, e reforça o processo de diversificação de cargas da Portocel. Com a expansão, parte do novo espaço será utilizado para cargas da Suzano, e outra parte servirá à parceria com a Adufértil para logística de fertilizantes, iniciada este ano.

A empresa também está buscando novas oportunidades de parcerias. "A cidade de Aracruz tem sido muito divulgada e tem cada vez mais se transformado num hub logístico. Então a gente está sempre fazendo planejamento estratégico, pensando no futuro, já tentando construir as oportunidades", completa Gabriel.
 

Importação de veículos

Outro segmento no qual a Portocel está iniciando é a importação de veículos. Na semana retrasada, o terminal concluiu o seu primeiro desembarque de carros, com 1.500 veículos descarregados. "O Espírito Santo tem recebido um grande volume de veículos eletrificados da China. A maioria dos navios que a gente recebia aqui, que vão com destino a Ásia, eles iam carregados com celulose e normalmente voltavam vazios. E agora esses carros começam a vir nesse tipo de navio", explica Gabriel.

A Portocel tem passado a trabalhar com navios breakbulk (de carga solta) com carros no deck, no piso do porão, ou em flat racks abertos, e já recebeu dois carregamentos de veículos da chinesa BYD. A previsão é que até o final do ano a Portocel movimente cerca de 8 mil veículos.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar