Ibovespa
125.333,89 pts
(-0,49%)
Dólar comercial
R$ 5,19
(1,24%)
Dólar turismo
R$ 5,39
(1,04%)
Euro
R$ 5,51
(1,12%)

Cargosoft recebe seu primeiro caminhão elétrico

Veículo refrigerado será utilizado na distribuição urbana de itens da indústria farmacêutica
Por Redação em 22 de fevereiro de 2022 às 13h30
Cargosoft recebe seu primeiro caminhão elétrico

A Cargosoft recebeu recentemente seu primeiro caminhão elétrico, um veículo da marca Jac Motors e do modelo iEV 1200T. O operador logístico sediado na cidade de Colombo (PR) vai utilizar o novo caminhão, que possui peso bruto total de 7.500 kg, em operações urbanas com cargas refrigeradas na distribuição para a indústria farmacêutica.

De acordo com Adilson Vienscoski, diretor-presidente da Cargosoft, foram investidos cerca de R$ 600 mil no veículo, incluindo a aquisição e adaptações. “Ele virou uma câmara fria, chegando à temperatura negativa de 25 graus. O mais comum é que a temperatura seja entre 2 e 8 graus positivos para essa indústria, mas como temos outras indústrias como alvos, decidimos adaptar o veículo para temperaturas negativas”.

Com autonomia de 200 km, o novo caminhão será abastecido na sede da Cargosoft, que conta com um posto próprio utilizando energia solar. “Desde o início do projeto um dos objetivos era que pudéssemos gerar nossa própria energia para o abastecimento de caminhões elétricos”, destaca o executivo.

Segundo ele, a utilização de placas solares gera hoje de 200 a 300% mais energia do que a sede da Cargosoft consome. “O caminhão elétrico é uma parte da solução para diminuir a poluição global. Mas de nada adianta ter um veículo elétrico quando a matriz energética no mundo é proveniente, em grande parte, da queima de combustíveis fósseis ou da energia nuclear, que gera resíduos radioativos difíceis de se armazenar, de difícil logística reversa”, explica o diretor-presidente.

Atualmente, a Cargosoft conta com uma frota composta por 200 veículos próprios, todos refrigerados, no modelo de motorização Euro V. Vienscoski diz que a meta é substituir os caminhões movidos a diesel por uma frota elétrica na proporção de 5 a 10% ao ano. “Mas isso vai depender do cenário, de novos modelos e tamanhos, pois o mercado hoje é limitado, e também do aumento da autonomia, pois hoje não se consegue percorrer médias e longas distâncias com veículos elétricos. Ademais, há de criar-se uma estrutura de abastecimento nas estradas para caminhões elétricos, o que hoje não existe”.

“O preço do veículo é alto, mas há uma tendência de baixa conforme a tecnologia for avançando. Mas a questão mais importante é a sustentabilidade. É um caminho sem volta. O mundo precisa de energias limpas e renováveis, no nosso caso o Sol”, comenta o executivo. “A Cargosoft, desde sua fundação, tem como um de seus valores a responsabilidade socioambiental, e estamos seguindo esse princípio à risca. Nossa sede foi construída levando em conta critérios de economia circular. Temos piscinões subterrâneos para reuso de água coletada da chuva, construímos a sede já com placas fotovoltaicas, dentre outras iniciativas sustentáveis”, finaliza Vienscoski.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar