Ibovespa
118.685,10 pts
(-0,25%)
Dólar comercial
R$ 5,41
(0,48%)
Dólar turismo
R$ 5,62
(0,69%)
Euro
R$ 5,80
(0,69%)

Scania inaugura Estação de Tratamento de Efluentes

Investimento permitirá que quase a totalidade do processo produtivo da planta seja abastecido com água de reuso e que seu excedente seja cedido para o município de São Bernardo do Campo
Por Redação em 27 de julho de 2022 às 10h33
 Scania inaugura Estação de Tratamento de Efluentes

A Scania anuncia que irá reforçar suas ações de descarbonização e uso eficiente de recursos naturais na fábrica. Entre as iniciativas inauguradas em 2022 está a Estação de Tratamento de Efluentes (ETE), investimento que permitirá que quase a totalidade do processo produtivo da planta seja abastecido com água de reuso e que seu excedente seja cedido para o município de São Bernardo do Campo (SP).

“Reduzir o impacto ao meio ambiente é uma obrigação – uma questão de responsabilidade, algo que faz parte dos valores da Scania e da agenda do nosso negócio. Com a implantação da ETE, conseguimos tratar de maneira mais eficiente a questão da água, bem como dar um destino nobre para o excedente por meio do anúncio do Protocolo de Intenções para viabilizar a cessão da água para a Prefeitura”, explica o diretor de Relações Institucionais da Scania Latin America, Gustavo Bonini.

Signatária da Rede do Pacto Global no Brasil desde 2019, a Scania informa que é comprometida com a Agenda 2030 e com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis e, mais recentemente, aderiu ao Pacto pela Resiliência Hídrica e Energética para impulsionar a universalização do acesso à água e saneamento e a promover a proteção e recuperação das bacias hidrográficas, incluindo mananciais e reservatórios.

A ETE vai tratar todos os efluentes produzidos internamente – domésticos e industriais –, e adicionalmente irá reaproveitar água, sendo parte desse volume reutilizada nos processos da Scania e parte excedente cedida ao município de São Bernardo do Campo.

“Praticamos sustentabilidade dentro e fora de ‘casa’. A implementação da ETE é mais um exemplo prático da jornada da Scania”, ressalta a Head de Comunicação Corporativa e Sustentabilidade da Scania Latin America, Patricia Acioli.

Ações

Desde 2015, no pós-Acordo Climático de Paris, a Scania garante que vem ampliando sua jornada de sustentabilidade. Em 2020, a empresa afirma que se tornou a primeira fabricante de veículos comerciais do mundo a ter suas metas climáticas aprovadas pela Science Based Targets Initiative - SBTi. Uma das principais metas estabelecidas até 2025 é reduzir em 50% a emissão de gases de efeito estufa das operações industriais e comerciais do grupo, com foco nos Escopos 1 (Emissões Próprias) e 2 (Emissões da Energia Adquirida).

Para que isso seja possível, a Scania estabeleceu seis Metas Ambientais Corporativas, tendo como base o ano de 2015 – Energia Elétrica livre de fósseis em 100% das operações até 2020 | meta atingida em 2016, quatro anos antes do objetivo inicial; redução de 50% das Emissões de CO2 no fluxo logístico terrestre por tonelada transportada; reduzir 25% o uso de Energia nas Operações Industriais; reduzir 50% a geração de resíduos não reciclados por unidade produzida (ou 25% em valores absolutos); reduzir 40% no uso de água por unidade produzida; e reduzir 75% das Emissões de CO2 das Operações Industriais até 2025.

“A busca pela diminuição dos impactos ambientais envolve a redução da emissão de gases de efeito estufa, mas também outros aspectos ambientais que contribuem para o equilíbrio da vida no planeta, como a redução do uso de água e energia no processo produtivo, diminuição da geração de resíduos, entre outros. A ETE é uma das nossas iniciativas para alcançar essas metas”, conta o responsável pela Área de Meio Ambiente da Scania Latin America, Bruno Montanheiro, Bruno Montanheiro.

Além disso, reforça o executivo, quanto às metas de Escopo 2 – energias adquiridas, a empresa já é Carbono Zero, pois adota fontes de compra de energia elétrica livre de fósseis. “Com isso, deixamos de emitir, anualmente, 5.300 toneladas de CO2”, diz Montanheiro.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar