Ibovespa
124.305,57 pts
(-0,34%)
Dólar comercial
R$ 5,17
(0,27%)
Dólar turismo
R$ 5,37
(0,22%)
Euro
R$ 5,61
(0,64%)

Mercado Livre amplia uso de energia renovável no Brasil

Companhia converteu mais quatro CD em Minas Gerais e São Paulo
Por Redação em 21 de novembro de 2022 às 13h30

O Mercado Livre anunciou que mais quatro centros de distribuição próprios no Brasil passaram a operar com 100% de energia renovável. Com a novidade, operações em Extrema (MG), Cajamar (SP), Barueri (SP) e Campinas (SP) serão alimentadas por energia proveniente de turbinas eólicas, painéis solares e pequenas centrais hidrelétricas.

Outros dois CDs da companhia já operam com energia renovável, em Louveira (SP) e Cajamar (SP), onde o Mercado Livre conta com mais de uma operação. Com as novas conversões, 40% da rede logística do Mercado Livre já conta com energia de fontes alternativas no país, reduzindo em 1.800 toneladas a emissão de dióxido de carbono a cada ano.

Leia também: Mercado Livre capta R$ 1 bilhão e anuncia investimentos em logística

No México e no Chile o Mercado Livre também opera dois CDs movidos por energia de fontes renováveis. Nos próximos meses, a expectativa é que novas operações logísticas passem a contar com a mesma matriz energética.

Plano de eficiência energética

O plano de eficiência energética do Mercado Livre engloba também a sua sede em Osasco (SP), que desde novembro de 2020 tem 20% do seu consumo suprido por mais de 1.800 painéis solares, sendo os 80% restantes obtidos por meio da aquisição de energia off-site de fontes solar e eólica.

Leia também: Mercado Livre e Gol iniciam operação com Boeing 737-800 BCF

“A migração energética é parte fundamental da nossa estratégia e atuação para reduzir emissões. A partir de agora, todas as nossas operações entram no plano de conversão para energia renovável, cuja fonte pode variar dependendo da oferta local”, destaca Raquel Keiroglo, gerente de Sustentabilidade do Mercado Livre no Brasil. “Nosso olhar ambiental vai além: estamos investindo de forma consistente em mobilidade, gestão de materiais e resíduos e na conservação e preservação de biomas”, completa. 

De acordo com a própria companhia, apesar do alto investimento, a conversão gera economia média de cerca de 15% no custo anual com energia, quando comparado ao sistema convencional. Além do ganho ambiental, o consumo de energia renovável gera ainda impactos sociais positivos a partir da geração de emprego e renda locais.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar