Ibovespa
130.031,58 pts
(0,09%)
Dólar comercial
R$ 4,94
(0,13%)
Dólar turismo
R$ 5,14
(0,12%)
Euro
R$ 5,34
(0,22%)

Veículos elétricos da Braspress reduzem aproximadamente 30% do custo por quilômetro

Empresa logística incluiu 30 veículos elétricos na frota para entregas em São Paulo (SP)
Por Redação em 28 de julho de 2023 às 11h03
Veículos elétricos da Braspress reduzem aproximadamente 30% do custo por quilômetro
Foto: Divulgação/Braspress
Foto: Divulgação/Braspress

A Braspress, empresa de logística, conseguiu economizar mais de 40 mil litros de combustível em um ano, após incluir 30 veículos elétricos na sua frota de entregas em São Paulo (SP). De acordo com a transportadora, os veículos elétricos apresentam, em média, um custo por quilômetro aproximadamente 30% menor em comparação aos veículos tradicionais.

“Notamos uma considerável redução no consumo de combustível. Além disso, os custos de manutenção também foram reduzidos”, comenta o diretor de frotas da Braspress, Urubatan Helou Jr.

Os veículos são da marca JAC Motors e percorreram cerca de 37 mil quilômetros. Com isso, a empresa calcula que deixou de emitir 210 toneladas de CO² na atmosfera. Além da redução da poluição do ar, Urubatan ainda destaca a diminuição da poluição sonora nas áreas urbanas.

“Ter metrópoles com menores níveis de ruído é uma das vantagens da eletrificação que poucos conseguem compreender. [...] Os motores elétricos são mais silenciosos do que os motores a combustão, que acabam produzindo ruídos durante o funcionamento. É uma melhoria ao meio ambiente e à qualidade de vida dos cidadãos”, avalia.

Além dos 30 veículos elétricos, a Braspress ainda conta com um caminhão leve movido a gás. No entanto, a empresa não pretende expandir a sua frota com veículos que possuem essa tecnologia. "O problema do veículo a gás é a falta de infraestrutura e demanda do próprio produto", explica o diretor ao dizer que as empresas estão reconsiderando a ideia de usar gás como alternativa para a descarbonização.

“Hoje observo que o gás não é uma alternativa para a descarbonização. Pelo menos, não é o que se pensa lá fora e nós estamos seguindo uma linha que esteja de acordo com as grandes montadoras, distribuidores e fornecedores de energia”, completa.

Hubs de recarga e incentivos
Apesar do desejo das empresas brasileiras em investir cada vez mais em um frota elétrica como medida de redução dos impactos ambientais das suas operações, a  infraestrutura de carregamento nas cidades ainda é um dos impasses para o avanço do segmento na eletrificação dos veículos.

Por outro lado, o governo discute os últimos detalhes do programa Combustível do Futuro. A medida visa reduzir as emissões de gases do efeito estufa do setor de transportes e vai integrar algumas políticas públicas, como o RenovaBio e o Rota 2030.

A previsão é que a segunda fase do Rota 2030 seja apresentada em agosto deste ano. As novas regras irão focar em tecnologias de descarbonização que estão em estágios iniciais de desenvolvimento.

LEIA TAMBÉM:

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar