Ibovespa
129.380,16 pts
(-0,66%)
Dólar comercial
R$ 4,99
(0,80%)
Dólar turismo
R$ 5,18
(0,71%)
Euro
R$ 5,40
(0,80%)

China intensifica campanha de descarbonização com foco nas embalagens de entregas

O aumento recorde de encomendas impulsiona a necessidade de soluções sustentáveis na indústria de entrega expressa
Por Redação em 25 de janeiro de 2024 às 5h59
China intensifica campanha de descarbonização com foco nas embalagens de entregas
Foto: Reprodução/Freepik
Foto: Reprodução/Freepik

Enquanto a China enfrenta o desafio de cumprir metas climáticas ambiciosas, a atenção agora se volta para a montanha de resíduos de embalagens de entregas, impulsionada pelo aumento recorde nas encomendas no país. Com a indústria de entrega expressa consumindo anualmente mais de 9 milhões de toneladas de papel e cerca de 1,8 milhão de toneladas de plástico, a China planeja estabelecer um sistema padrão para embalagens "verdes" até o final de 2025, incluindo a proibição de materiais tóxicos.

A China, que representa 50% do mercado global de comércio eletrônico, busca reduzir significativamente o impacto ambiental das embalagens de entrega. Este esforço inclui a proibição de plásticos não biodegradáveis e produtos plásticos descartáveis em hotéis até 2025. Empresas líderes de comércio eletrônico, como Alibaba, JD.com e SF Express, estão adotando medidas para reduzir e substituir plásticos e resíduos de embalagens.

Meta de Reciclabilidade até 2025
Os gigantes do e-commerce e as empresas de entrega têm a responsabilidade de liderar a redução do excesso de embalagens e promover embalagens recicláveis. O plano de ação chinês estabeleceu uma meta ambiciosa: até o final de 2025, pelo menos 10% das encomendas entregues na mesma cidade deverão utilizar embalagens recicláveis.

Com o volume anual de entregas na China ultrapassando 100 bilhões de pacotes nos últimos três anos, o aumento do desperdício de pacotes tem preocupado as autoridades. O plano de ação visa explorar e melhorar leis, regulamentos e regras de apoio relevantes para a indústria de entrega expressa.

Após o festival de compras 12.12 na China, onde grandes empresas de e-commerce buscaram impulsionar a recuperação econômica pós-Covid, o número de encomendas ultrapassou 120 bilhões em 2023. O State Post Bureau relatou um aumento de 8,5% em relação a todo o ano de 2022, destacando a urgência de medidas sustentáveis no setor.


LEIA TAMBÉM:

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar