Ibovespa
122.636,96 pts
(1,07%)
Dólar comercial
R$ 5,39
(-0,92%)
Dólar turismo
R$ 5,60
(-1,09%)
Euro
R$ 5,79
(-0,51%)

Log-In amplia capacidade no serviço de cabotagem para Manaus

Nova linha de navegação conta com dois navios porta-contêineres e liga os portos de Santos (SP), Salvador, Suape (PE) e Manaus
Por Redação em 18 de março de 2022 às 10h17
Log-In amplia capacidade no serviço de cabotagem para Manaus

A Log-In Logística Intermodal ampliou sua capacidade no serviço de cabotagem para Manaus, região industrial que, segundo a companhia, é estratégica para os seus negócios. Denominado Expansão Manaus, o serviço faz parte de uma operação compartilhada com outro operador do mercado, e irá conectar o estado do Amazonas às regiões Sudeste e Nordeste do país.

A nova linha de navegação conta com dois navios porta-contêineres e liga os portos de Santos (SP), Salvador, Suape (PE) e Manaus, com frequência quinzenal. Com isso, a Log-In garante que passa a ser o único armador a oferecer uma solução flexível até Manaus, com três possibilidades de escalas nos portos de Santos, Suape e Manaus.

De acordo com o gerente de Vendas da Log-In, Igor Teles, a ampliação da área de cobertura via cabotagem abre oportunidades de negócios e traz mais competitividade para a Log-In. Além disso, esse  aumento de capacidade vem suportar a alta demanda de clientes com origem ou destino a Manaus, além de fortalecer a cabotagem como um meio de transporte mais eficiente, seguro e sustentável.

A entrada da empresa neste novo serviço, informa a armadora, está alinhada à principal estratégia comercial da companhia de converter cargas do modal rodoviário, além de ampliar sua participação na Região Norte do país. Um dos principais ganhos do serviço Expansão Manaus, pontua a empresa, é a retomada da Log-In na rota Bahia, permitindo uma viagem sem transbordo de carga do porto de Salvador até Manaus. Neste trecho, o transit time foi reduzido em até nove dias.

“Antes, o navio que saía do porto de Santos em direção a Salvador, por exemplo, subia para Suape, seguia para Pecém (CE), e só depois retornava a Salvador, totalizando um transit time de dez dias. Agora, conseguiremos atender este trecho em apenas três”, conta Teles.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar