Ibovespa
120.340,30 pts
(0,59%)
Dólar comercial
R$ 5,44
(0,15%)
Dólar turismo
R$ 5,66
(0,59%)
Euro
R$ 5,85
(0,22%)

Porto de Suape é destaque na navegação por cabotagem e na movimentação de granéis líquidos

Números positivos do terminal computados no primeiro quadrimestre aparecem no Anuário Estatístico da Antaq
Por Redação em 15 de julho de 2022 às 12h44
Porto de Suape é destaque na navegação por cabotagem e na movimentação de granéis líquidos

O Porto de Suape informa que permanece na liderança nacional na navegação por cabotagem e na movimentação de granéis líquidos entre os atracadouros públicos. Os dados do primeiro quadrimestre de 2022 foram divulgados pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) em seu Anuário Estatístico.

De acordo com o documento, o porto pernambucano movimentou 5,09 milhões de toneladas por cabotagem, crescimento de 4,24% em relação ao mesmo período de 2021. Suape aparece à frente de portos importantes como o de Santos (SP), que movimentou 4,50 milhões de t por cabotagem ( 4,21%) e o de Vila do Conde, no Pará, que operou 1,81 milhão ( 2,99%).

Somados, todos os portos públicos movimentaram, por cabotagem, 21,5 milhões de t de cargas no primeiro quadrimestre de 2022. Entre as cargas que passaram por Suape nesse tipo de navegação, destaque para os granéis líquidos e gases, que representaram 3,54 milhões de t e contêineres, com 1,48 milhão de t.

“Suape tem posição estratégica no Nordeste e é muito vantajoso para empresas com matrizes no Sul e Sudeste do país e centros de distribuição por aqui. Temos rotas expressas que facilitam esse tipo de navegação e muitas companhias aproveitam essa nossa expertise para reduzir custos e ampliar os negócios”, avalia o diretor-presidente da estatal portuária, Roberto Gusmão.

Já na movimentação de granéis líquidos, Suape operou 5,29 milhões de t de janeiro a abril deste ano. Na segunda posição, aparece Santos, com 4,56 milhões de t e na terceira Itaqui (MA), com 2,34 milhões de t. Na soma total do país, os atracadouros públicos movimentaram um total de 98,14 milhões de t de granéis líquidos e gases no primeiro quadrimestre.

“Apesar de não termos ainda a Refinaria Abreu e Lima trabalhando no máximo de sua capacidade, conseguimos manter bom volume de operações que nos garantiram essa liderança. Estamos trabalhando, no entanto, para que essa ampliação ocorra e possamos obter mais destaque nesse tipo de movimentação", salienta o diretor de Gestão Portuária de Suape, Paulo Coimbra.

Segundo o Anuário Estatístico da Antaq, o setor portuário movimentou 375,7 milhões de t nos quatro primeiros meses deste ano. Os portos privados foram responsáveis por movimentar 244 milhões de t e os públicos, 131,7 milhões de t.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar