Ibovespa
129.465,41 pts
(0,27%)
Dólar comercial
R$ 5,48
(1,00%)
Dólar turismo
R$ 5,69
(0,98%)
Euro
R$ 6,00
(1,33%)

Fretebras anuncia investimento de R$ 7 milhões em cashback

Iniciativa contempla caminhoneiros que pagarem seus abastecimentos em postos credenciados por meio da conta digital da companhia
Por Redação em 26 de janeiro de 2022 às 11h43

A Fretebras iniciou este ano com uma campanha com o objetivo de reduzir o preço do diesel para caminhoneiros em todo o Brasil. A empresa revela que investirá até R$ 7 milhões em cashback para quem abastecer e pagar por meio da Conta Digital Fretebras em uma rede de postos que tem acordo com a companhia. A ação planeja alcançar 400 postos de todo o país formando uma iniciativa a fim de reduzir os custos do transporte rodoviário de cargas.

 Segundo a companhia, a ação será sustentada até julho de 2022. Durante esse período, os postos rodoviários que aderirem à campanha, além de terem acesso ao investimento da Fretebras, também participarão de um pacote gratuito de publicidade, que incluirá divulgação em rádios de todo o Brasil, redes sociais e publicidade digital durante todo o período da campanha.

 Números da Fretebras dão conta que suas ações mais recentes promovidas em postos geraram um aumento de tráfego de caminhoneiros de 285% no período da ação.

 “Nossa experiência no passado nos mostrou que, unindo nosso alcance de comunicação com caminhoneiros à capilaridade das redes de postos, podemos fazer a diferença na vida de milhares de motoristas”, afirma o diretor de Soluções Financeiras da Fretebras, Thiago Chueiri.

 Os caminhoneiros que abastecerem na rede credenciada receberão 10% de cashback sobre o valor do abastecimento, pagando com a Conta Digital Fretebras. Os postos interessados em participar da campanha devem preencher o formulário disponível no site da iniciativa, até 31 de janeiro. Os profissionais da Fretebras entrarão em contato para fazer o credenciamento e se encarregará da divulgação dos participantes para sua base de mais de 630 mil caminhoneiros.

 “O combustível representa cerca de metade dos custos do transporte rodoviário. Em alguns casos, até mais. A categoria se vê pressionada, considerando que os preços do frete não acompanham esta alta do insumo. Queremos começar 2022 ajudando o setor a melhorar a rentabilidade do caminhoneiro”, pontua Chueiri.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência, analisar estatísticas e personalizar a publicidade. Ao prosseguir no site, você concorda com esse uso, em conformidade com a Política de Privacidade.
Aceitar
Gerenciar