Segunda-feira, 21 de julho de 2008 - 11h29
Porto de São Sebastião e Dedini selam contrato operacional

A iniciativa prevê a montagem de tanques para o transporte de suco de laranja por navios cargueiros e estimula o aumento do volume de cargas

A Companhia Docas de São Sebastião  (CDSS) fechou um contrato operacional com a Dedini Indústria de Base para possibilitar a exportação de  tanques para o transporte de suco de laranja – granéis líquidos vegetais – por navios.

A operação, que terá início no final de julho, teve o contrato selado na Secretaria Estadual dos Transportes, no final de junho, com as presenças de Mauro Arce, secretário da pasta, Frederico Bussinger, presidente da Companhia Docas, e de Sergio Leme dos Santos e Adilson José Spolidoro, respectivamente, vice-presidente e diretor Executivo da Dedini.

Segundo o secretário Mauro Arce,  o governo do Estado de São Paulo tem se empenhado em melhorar as condições da infra-estrutura portuária de São Sebastião. “É a primeira vez que fazemos isso. Estamos abertos a esse tipo de produto, que é diferente e dá uma exposição maior ao porto”, comenta. Já, Frederico Bussinger, executivo da Companhia Docas,  salienta que este contrato operacional conta com uma particularidade, pois além de interagir com as atividades da empresa, está dentro do conceito de Porto Indústria.

O contrato, válido por 12 meses, contempla a concessão de espaço pela Cia Docas e condições especiais para que a Dedini possa armazenar chapas de aço com cerca de 17 metros de altura no espaço e montar os tanques. Segundo a Dedini, a previsão é de montar um tanque a cada 90 dias.

Fabricados no município de Piracicaba, partes das estruturas dos tanques serão transportadas para São Sebastião. Cada reservatório, equivale a um prédio de seis andares e tem capacidade para 10 mil m³ de suco de laranja para exportação. As partes dos produtos serão armazenadas para a montagem final e, posteriormente, serão instalados nos porões dos navios cargueiros.
 
www.portodesaosebastiao.com.br

www.dedini.com.br