Sexta-feira, 17 de junho de 2011 - 14h20
Porto Itapoá inicia operações
Terminal catarinense de uso misto movimentará 600 mil, nesta fase, contêineres por ano
O Porto Itapoá (SC) iniciou ontem, dia 16 de junho, suas operações com a chegada do primeiro navio, o Cap San Lorenzo, da Aliança Navegação e Logística que realiza serviço de cabotagem. Para o diretor Administrativo do Porto Itapoá, André Romero, o empreendimento, um terminal privativo de uso misto para a movimentação de contêineres e que tem como acionistas a Portinvest Participações (Grupo Battistella e LOGZ Logística Brasil S.A.) e a Aliança Navegação e Logística (Grupo Hamburg Süd) – é um dos mais importantes da região, não apenas pelo montante investido, mas pela possibilidade de novos negócios. O planejamento de estruturação e ampliação do Porto Itapoá prevê três fases de desenvolvimento. Inicialmente, o terminal está preparado para movimentar 350 mil contêineres por ano. A partir do início das operações, já se projeta a capacidade de movimentação de 600 mil contêineres em doze meses com as ampliações de cais e pátio. Em sua terceira e última fase de ampliação o porto terá condições de ultrapassar a marca de 1,3 milhão de contêineres ano. Segundo o diretor de Operações do porto, Márcio Guiot, o terminal está preparado para as operações. “Temos os melhores equipamentos portuários disponíveis no mercado. Nosso sistema operacional, o NAVIS 04, é a última versão deste que pode ser considerado o software mais moderno e completo para a programação da movimentação e controle portuário”, diz. Localizado na Baía da Babitonga, entre os estados de Santa Catarina e Paraná, e com profundidade natural de 16 metros Itapoá é adequado para receber navios de grande porte, com capacidade para aproximadamente nove mil TEUs. Acessos Até a conclusão das obras da SC-415, rodovia prevista para ser entregue no último trimestre deste ano, o Porto Itapoá pretende investir aproximadamente R$ 8 milhões na pavimentação de trechos de acesso alternativos por dentro da cidade e em medidas compensatórias para possibilitar o trânsito temporário dos caminhões rumo ao terminal. Trata-se de uma medida provisória, cujo projeto de lei já foi avaliado positivamente pelo Concidades (Conselho da Cidade), que reúne as principais entidades da sociedade civil de Itapoá, e que agora segue para votação na Câmara de Vereadores. Para minimizar os impactos que o trânsito provisório de caminhões poderá causar aos moradores da cidade, o porto, juntamente com o poder público, prevê medidas compensatórias contempladas no projeto de lei em trâmite na câmara. Entre elas, está a proposta de pavimentação do trajeto a ser utilizado provisoriamente, com a implantação de ciclovias ao longo de aproximadamente oito quilômetros. Além disso, estão previstos o reforço na sinalização e ações preventivas e educativas em escolas e para a comunidade em geral antes e durante a utilização do percurso para o tráfego provisório de caminhões. Outro público importante que receberá atenção serão os motoristas de caminhões, orientados para trafegar com segurança e de forma preventiva. www.teconsc.com.br