Quinta-feira, 21 de julho de 2011 - 12h34
Capital Realty investe em condomínios no sul do Brasil
Companhia aposta no crescimento da atividade industrial da região

A Capital Realty, companhia que atua na implementação de condomínios logísticos e empreendimentos sob medida para os setores de logística e varejo, anunciou novos investimentos na região Sul do Brasil para os últimos meses deste ano e para o início de 2012, que somam um total de R$ 170 milhões.

O Mega Centro Logístico Itajaí, em Santa Catarina, receberá obras de expansão que aumentarão o espaço físico dos 29 mil m² atuais para 52 mil m². Dividida em duas etapas – uma prevista para o final de 2011 e a última para os primeiros meses do ano que vem – a obra conta com investimentos de R$ 40 milhões. A expansão vai proporcionar um aumento de 61% na capacidade de armazenagem do condomínio. No mês de março, o centro já havia passado por uma reforma, que adicionou 11 mil m² ao espaço físico.

Já o Mega Centro Logístico Curitiba terá cerca de 120 mil m² de área construída, com sete armazéns com módulos de 1.900 m². O condomínio terá pé-direito elevado de 12,5 metros, capacidade de piso para seis toneladas por m² e possibilidade de operação em cross-docking. O novo espaço tem previsão de entrega para o primeiro semestre de 2012 e contará com investimentos de R$ 130 milhões.

Segundo Rodrigo Demeterco, diretor-geral da Capital Realty, o bom momento econômico da região Sul do País justifica os investimentos da companhia. “Com o novo impulso na atividade industrial, percebemos que houve um aumento na demanda por centros logísticos para a indústria leve e para operadores”, diz o executivo.

A Capital Realty já investiu mais de R$ 300 milhões em imóveis industriais na região, que conta ainda com o com Mega Centro Logístico Esteio, no Rio Grande do Sul.

Para Demeterco, a localização geográfica é uma das razões para se investir em logística no sul do Brasil. “A região está próxima de importantes mercados, como as regiões Sudeste e Centro-Oeste. Essa posição faz com que a presença de centros logísticos seja essencial”, explica. “Além disso, é grande o movimento de importação e exportação. Apenas o estado de Santa Catarina, em sete anos, saltou de R$ 730 milhões em importações para R$ 7,3 bilhões. É um aumento significativo”, completa Demeterco.

Ainda de acordo com o executivo, a expansão dos centros logísticos é impulsionada também pela malha diversificada de transportes disponível na região. “Temos um terminal ferroviário ligando diretamente o Porto de Rio Grande ao nosso centro em Esteio, além de boas linhas rodoviárias em direção aos portos no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Isso diminui os custos de transporte e favorece a instalação de grandes centros logísticos”, conclui.