Quinta-feira, 2 de agosto de 2012 - 10h57
Novo vagão para transporte de minério, da AmstedMaxion
Modelo Amax Mine apresenta mais facilidade e agilidade na fabricação e manutenção

A AmstedMaxion apresenta ao mercado o protótipo de seu novo vagão destinado ao transporte de minérios, o Amax Mine. O destaque do novo modelo consiste na troca da solda pelos rebites na construção do vagão. Inteiramente cravada com huckbolts – elementos de fixação estrutural que dispensam solda – a estrutura garante uma fabricação mais rápida e agilidade na manutenção, reduzindo os custos operacionais.

Fabricado com padronização dos componentes estruturais e sem retenção de minério no interior da caixa, o vagão possui sistema de frenagem no truque, com maior eficiência e rápida aplicação e alívio, já que dispensa o uso da timoneria convencional, retirando do vagão uma série de componentes como suportes, corrediças, alavancas e tirantes. Porém, caso o cliente opte por usar o sistema tradicional, o projeto também está apto a receber a montagem.

O Amax Mine também possui aplicação de discos de desgaste em material não metálico para reduzir o atrito entre o prato de pião e o centro da travessa no truque, facilitando a inscrição nas fortes curvas horizontais das linhas e serras das ferrovias. O vagão conta ainda com a possibilidade do controle de temperatura online por meio do Sistema de Sensores de temperatura IONX – os dados de localização do vagão e de cada temperatura dos oito rolamentos são informados em tempo real por meio de transmissão via satélite.

A nova caixa do vagão é montada com perfis tubulares de grande resistência estrutural, cabeceira melhor ancorada ao estrado e tubos longitudinais de consolidação, além de 11 montantes iguais em cada parede lateral, o que aumenta a resistência no momento da descarga nos viradores de vagão. O aumento de volume é obtido por meio de um bojo central de formato arredondado para evitar a retenção de minério, apoiado em travessas especiais. O projeto não prevê viga central contínua. Os acabamentos internos são produzidos com 300 milímetros de raio, o que também contribui para evitar retenção de material no interior das caixas.