Quinta-feira, 12 de abril de 2012 - 12h41
Grupo Libra investe em suas três unidades de negócio
Terminais, logística e aeroportos recebem aportes para ampliar estruturas operacionais

O Grupo Libra divulgou ao mercado suas estratégias para as três divisões de negócio em que atua, Terminais, Logística e Aeroportos. Expansão dos terminais portuários, ampliação do Redex em Uberlândia (MG) e do pátio no Aeroporto de Cabo Frio são as principais iniciativas.

O diretor-presidente da Libra Terminais, Wagner Mendes, conta que no Rio de Janeiro o projeto é expandir o cais em mais 120 metros, chegando a 665 m. Além disso, uma área de 40 mil m² será coberta e a capacidade do armazém de importação será dobrada, chegando a movimentação anual de 200 mil paletes. “Ao todo, investiremos R$ 300 milhões neste terminal”, afirma.

Já em Santos (SP), o trabalho, orçado em R$ 550 milhões, consiste em integrar os terminais 33, 35 e 37, adquirir equipamentos e realocar a via férrea fora da área operacional. “Estas realizações vislumbramos concluir em um horizonte entre cinco e dez anos”, explica.

Mendes calcula que as melhorias irão dobrar as capacidades dos terminais. Em Santos, a meta é atingir 1,4 milhão de TEUs e no Rio de Janeiro 630 mil TEUs em dois anos.

Ainda na Libra Terminais, o projeto do Terminal Privativo de Imbituba (SC) já está pronto, com todas as licenças ambientais expedidas, em fase final de preparação para o início das obras. Com investimento previsto, somente na primeira fase, de R$ 250 milhões, o terminal destina-se a atender o fluxo de comércio exterior da região Sul do País e tem como meta se tornar um indutor de desenvolvimento econômico e social para a região. O terminal será construído em uma área que compreende 271 mil m², ocupando 450 m de faixa de areia da Praia do Porto. Para poder atender a movimentação de cargas diversificadas – graneis sólidos, fertilizantes, contêineres e carga geral – a infraestrutura contará com dois portêineres e dois MHC (mobile harbor crane) movimentando as cargas num cais de 400 m de extensão.

Mendes anuncia, ainda, que a Libra Terminais está envolvida na criação do consórcio Turn Key Logística de Carga de Projeto – estruturada para oferecer soluções de carga de projeto. A nova empresa reunirá a experiência da Libra Terminais, da empresa de logística Transpes, da companhia de planejamento e execução aduaneira Atlas e da Link, especializada em gestão logística dos principais grupos mineradores e siderúrgicos do País.

Para estimular as atividades da unidade de logística, o diretor Geral da Libra Logística, Sebastião Furquim, ressalta que R$ 10 milhões serão aplicados para construção de mais 10 mil m² de área coberta no Redex de Uberlândia. Hoje, o local conta com uma área operacional de 52 mil m², sendo 10 mil m² coberta. “Nossa meta é a de que este Redex responda, em 2013, por 10% do faturamento da Libra Logística”, diz.

No setor aeroportuário a atuação da companhia teve início com a aquisição, em outubro de 2011, de 60% das ações da Costa do Sol Operadora, concessionária do Aeroporto de Cabo Frio. O diretor Geral da Libra Aeroportos, Pedro Orsini, anuncia que a unidade receberá R$ 40 milhões a fim de ampliar em 40 mil m² o pátio de operações. Hoje, são 40 mil m².