Terça-feira, 9 de abril de 2013 - 16h27
Wilson Sons divulga planos de investimento
Companhia injetará R$ 1,5 bilhão em variadas unidades de negócios

O Grupo Wilson Sons revela seu plano de investimentos para os próximos quatro anos. A empresa aplicará um aporte de R$ 1,5 bilhão no período, com o objetivo de ampliar suas operações portuárias, marítimas e logísticas.

Entre os destaques está a inauguração, ainda este ano, do estaleiro Guarujá II, no litoral de São Paulo, que deve ampliar a capacidade de produção da Wilson Sons de 4.500 toneladas por ano para 10 mil t/ano e permitirá a construção de embarcações maiores. Ao todo, serão investidos US$ 60 milhões na unidade.

O Tecon Salvador (BA), que recebeu investimentos de R$ 180 milhões até o final de 2012, está apto agora a atender os maiores navios porta-contêineres do mundo. De acordo com a Wilson Sons, o terminal apostará no desenvolvimento do mercado de cabotagem – com a atração de cargas vindas de outros estados – e em maior participação no escoamento de frutas. Segundo a companhia, o terminal ganhou destaque, nos últimos anos, na exportação de frutas, especialmente uva e manga.

Com investimentos em modernização realizados no local, que hoje conta com 674 tomadas para contêineres, será possível iniciar, em 2013, o embarque de novas frutas, como o melão. A previsão é que o Tecon Salvador movimente 30 contêineres carregados de melão todos os meses.

Ainda de acordo com a Wilson Sons, a unidade de rebocadores do grupo se prepara para iniciar a construção de uma série de 12 embarcações, com recursos liberados pelo Fundo da Marina Mercante (FMM) no final de 2011. Ao todo, serão investidos US$ 150 milhões na construção dos rebocadores, que serão entregues entre 2013 e 2015.

A Wilson Sons Ultralog Offshore, joint venture que presta serviços para a indústria de Óleo e Gás, passará a contar com quatro novas embarcações para apoio em operações offshore, que devem ser lançadas nos meses de junho, julho, setembro e outubro deste ano.

Já a Brasco, empresa do grupo que opera um terminal portuário dedicado à prestação de serviços em plataformas de petróleo com sede em Niterói (RJ), deve concluir em 2013 a aquisição de uma nova base, com investimentos de R$ 116,5 milhões, visando a ampliação de sua capacidade de atendimento.

Atualmente, a Brasco conta com três berços que podem receber até três navios simultaneamente. Com a nova base, esses números serão ampliados para seis berços e capacidade para seis navios ao mesmo tempo. Além do valor direcionado à aquisição, está previsto um aporte de R$ 100 milhões em infraestrutura no local.