Quinta-feira, 24 de outubro de 2013 - 9h07
Liberada a verba para a hidrovia Tietê-Paraná
Investimento de R$ 134 milhões faz parte do montante orçado em R$ 1,5 bilhão

O ministro dos Transportes, César Borges, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o secretário de Logística e Transporte do Estado, Saulo de Castro Abreu Filho, e o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Jorge Fraxe, assinaram ontem, 23 de outubro, em Brasília, cinco termos de compromisso para investimentos em obras na hidrovia Tietê-Paraná.

Os acordos possibilitam o repasse de R$ 134 milhões para a realização de projetos e melhorias. O valor faz parte do montante orçado em R$ 1,5 bilhão, verba prevista no protocolo de intenções assinado entre os dois governos, federal e estadual, em 2011. Desse total, a União destinará R$ 900 milhões por meio da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) e a administração estadual contribuirá com R$ 600 milhões.

Os termos assinados preveem obras no Canal do Anhembi, ampliação do vão da ponte ferroviária Ayrosa Galvão, execução das obras de dragagens para desassoreamento do canal de navegação no trecho entre os quilômetros 72 e 89 do reservatório de Barra Bonita, execução das obras do atracadouro de espera da eclusa de Bariri, proteção de pilar na ponte SP-595 e dragagem do Canal sob a ponte SP-425.

Segundo o ministro, essas obras vão melhorar a operação e dar mais rapidez no trânsito e na utilização da hidrovia Tietê-Paraná. Os investimentos têm como objetivo eliminar gargalos, reduzir a emissão de poluente e ampliar a movimentação pelo modal para 11,5 milhões de toneladas por ano, o que representa o dobro da movimentação atual.

Projeto Hidrovia Tietê-Paraná

O protocolo de Intenções assinado no dia 13 de setembro de 2011, em Araçatuba (SP), para investimentos em obras na hidrovia Tietê-Paraná, administrada pelo Departamento Hidroviário do Estado de São Paulo (DH), abrange a extensão da navegação nos rios Tietê e Piracicaba e implantação de terminais na hidrovia. Além disso, estão previstas a construção da barragem de Santa Maria da Serra, que permitirá ampliar a navegação em 55 km até o distrito de Artemis, em Piracicaba, e os projetos de engenharia para ampliar a extensão navegável em mais 200 quilômetros, entre Anhembi e Salto. Neste trecho, dentro do presente programa, será construída uma barragem, com eclusa, no município de Anhembi, que possibilitará a passagem das embarcações até Conchas.