Quinta-feira, 18 de dezembro de 2014 - 9h56
VLI recebe equipamentos para manutenção de via
Companhia investiu R$ 30 milhões na aquisição de três conjuntos de socaria

A VLI recebeu, na primeira quinzena de dezembro, dois dos três conjuntos de socaria que reforçarão os trabalhos de manutenção de via permanente a partir do próximo ano. Ao todo, a companhia investiu R$ 30 milhões na compra dos equipamentos importados da Áustria. A aquisição das máquinas faz parte da estratégia da companhia de fortalecer todas as frentes operacionais para atender à demanda de crescimento de produtividade prevista no plano de negócios.

Os dois primeiros ativos chegaram ao Brasil pelo complexo portuário de Vila Velha (ES). A terceira máquina desembarcará no Porto do Itaqui (MA) até o fim deste mês. O objetivo é que os equipamentos tragam mais eficiência para as atividades de correção geométrica, nivelamento e alinhamento de trilhos nas ferrovias Centro-Atlântica (FCA) e Norte-Sul (FNS).

Segundo o gerente de engenharia ferroviária da VLI, João Silva Júnior, os investimentos em máquinas para manutenção de via permanente estão sendo feitos também com a meta de fortalecer os trabalhos voltados à segurança operacional e aumento de produtividade nas rotinas. “Tendo em vista o crescimento de movimentação nas ferrovias controladas pela VLI, planejamos todos os aspectos estruturais de forma preventiva, incluindo a utilização de equipamentos mais modernos nas atividades”, explica.

Dois conjuntos serão destinados à FCA. Cada um deles é formado por uma socadora 09-16 e uma reguladora SSP203F. Até o fim do mês, as máquinas chegarão à oficina de manutenção em Divinópolis (MG), onde empregados passarão por treinamentos para aprender a trabalhar com os novos equipamentos.

O terceiro conjunto, formado por uma socadora 09-3X e uma reguladora SSP203, será levado para Imperatriz (MA), já que auxiliará nos serviços de manutenção na FNS. Os treinamentos de empregados na cidade começarão a partir de janeiro.

As máquinas, que entram em operação no próximo ano, têm índices de produtividade superiores aos equipamentos de socaria utilizados atualmente nas duas ferrovias. Os conjuntos destinados à FCA podem realizar os trabalhos em 650 metros a cada hora, enquanto a máquina que irá para a FNS alcança até 1,6 km por hora.

Neste ano, a VLI recebeu outros reforços para o serviço de manutenção de via permanente. No primeiro semestre, a empresa adquiriu oito guindastes rodoferroviários e, no mês de junho, uma esmerilhadora de trilhos. Foram investidos R$ 62 milhões no Programa de Mecanização de Via Permanente em 2014. Os equipamentos, fabricados na Itália e nos Estados Unidos, já estão sendo utilizados em ações nos quatro corredores da FCA.