Quinta-feira, 14 de julho de 2016 - 11h00
Correios são responsáveis pela logística dos Jogos Olímpicos Rio 2016
Desde o ano passado, a empresa vem realizando a logística dos eventos-testes, inclusive com a montagem da Vila Olímpica

Com a proximidade dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro, o trabalho de logística dos eventos se intensifica para que tudo ocorra dentro do planejado. Os Correios são responsáveis por toda a operação logística dos dois megaeventos e trabalham lado a lado com o comitê organizador, principalmente agora, nas etapas finais de um operação que começou a ser definida em 2014. O operador logístico venceu a concorrência internacional e, pela primeira vez na história, um correio público é o encarregado pela tarefa.

Desde o ano passado, os Correios vêm realizando a logística dos eventos-testes dos Jogos Rio 2016, inclusive com a montagem da Vila Olímpica, aprimorando o planejamento e o desempenho e corrigindo eventuais falhas. Ao todo estão sendo movimentados 30 milhões de itens para preparar e montar os palcos por onde passarão quase 15 mil atletas de 206 países, em quatro regiões do Rio de Janeiro, além das demais sedes do futebol, em outros estados.

CorreiosO operador está armazenando, transportando e distribuindo materiais esportivos, eletrônicos, utensílios, mobiliários e barreiras, entre outros equipamentos. No total serão mais de 17 mil entregas realizadas, 1 milhão de encomendas, 980 mil partes de equipamentos esportivos, 120 mil cadeiras, 30 mil camas, 30 mil colchões, 25 mil mesas, 18 mil sofás, 36 mil bagagens de atletas e 300 quilômetros de barreiras (alambrados), para citar alguns exemplos da complexidade da operação.

Segundo Luiz Fernando Cotrim, diretor de Suprimentos do Comitê Rio 2016, foi necessária a montagem de uma frota de equipamentos e veículos bem diversificada e completa para atender aos diversos tipos de movimentação, que vão desde obstáculos de hipismo até os próprios cavalos que irão competir nos jogos. “É uma oportunidade de mostrar para o mundo o quanto somos capazes de entregar uma operação tão grande e complexa com excelência, desde o planejamento até a dissolução. Para os Correios, tradicionalmente conhecido por serviços postais, é uma oportunidade de mostrar sua capacidade de atender a um planejamento e demanda tão complexos como a dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos e poder inserir-se definitivamente no mercado de operadores logísticos no Brasil e em outros países”, diz.

A área de armazenagem dos três centros logísticos — dois localizados em Duque de Caxias e um na Barra da Tijuca — é de 100 mil m², o equivalente a 12 campos de futebol. Mais de 2 mil pessoas estão envolvidas, só na equipe dos Correios, além de 170 caminhões e 2 mil equipamentos de movimentação, entre paleteiras, empilhadeiras, tratores e guindaste.

Segundo Cotrim, pela característica temporária, as constantes mudanças tornam o desafio logístico de todo o evento ainda maior, e flexibilidade é palavra-chave. “Outro grande desafio é a otimização, em função do orçamento restrito, levando a constantes revisões na operação logística para adequações, sem comprometer o nível de serviço com os clientes”, diz. “Do ponto de vista da logística, esperamos um evento sensacional, pois todas nossas entregas vêm sendo cumpridas conforme o planejado. Além disso, nosso Centro de Comando de Logística funcionará 24 horas para atender a qualquer eventualidade”, conta.

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 se iniciam em 5 de agosto e em 7 de setembro, respectivamente.