Sexta-feira, 22 de julho de 2016 - 11h30
Porto de Santos divulga números do primeiro semestre
Açúcar, soja e milho responderam por 41,5% do total movimentado

Com seis recordes mensais sucessivos em 2016, o Porto de Santos (SP) alcançou o maior movimento de carga da sua história para o primeiro semestre do ano, somando 57,77 milhões de toneladas. O número supera em 4,7% o recorde registrado no mesmo período do ano passado, de 55,19 milhões de toneladas. Açúcar, soja e milho responderam por 41,5% do total movimentado. As informações são do relatório mensal da Gerência de Tarifas e Estatísticas da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp).

Fotos do Porto de Santos para o banco de imagens do site www.portodesantos.com.br
As exportações registraram recorde de janeiro a junho, com 43,25 milhões de toneladas, ficando 11,1% acima do volume embarcado no mesmo período do ano passado, que foi de 38,94 milhões de toneladas. Já as importações, com 14,51 milhões de toneladas, recuaram 10,7% em relação a 2015, com 16,25 milhões de toneladas.

O complexo soja (grãos e farelos) foi o destaque nas exportações do período, com o embarque de 16 milhões de toneladas, ficando 17,4% acima do ano anterior. O açúcar, a segunda carga de maior movimento, atingiu 8,33 milhões de toneladas, acréscimo de 15,5%.

Apesar de estar na entressafra, com resultados inexpressivos em junho, o milho destaca-se como a terceira carga no movimento acumulado do ano. Com 2,27 milhões de toneladas, registrou crescimento de 144,6% em relação a 2015, com pouco mais de 928 mil toneladas. O quarto produto de maior movimentação no período foi a celulose, com 1,51 milhão de toneladas, queda de 9% em relação a 2015, com 1,66 milhão de toneladas. O adubo, com 1,24 milhão de toneladas, atingiu um crescimento de 34,4% em relação ao ano passado, quando foram registradas pouco menos de 930 mil toneladas, completando a lista dos cinco produtos mais movimentados em Santos.

As cargas conteinerizadas somaram 1,68 milhão de TEUs, apresentando redução de 8,1% se comparadas ao primeiro semestre do ano passado, com 1,83 milhão de TEUs. O fluxo de navios, com 2.384 atracações no primeiro semestre deste ano, apresentou redução de 6,7% em relação a 2015, com 2.555 embarcações, refletindo a frequência de navios de maior capacidade no porto, em função do aumento do calado operacional.