Terça-feira, 7 de fevereiro de 2017 - 15h18
Mercado de condomínios de São Paulo apresenta queda nos preços
Quarto trimestre de 2016 também foi marcado pelo declínio das devoluções

De acordo com dados da Colliers International Brasil, o mercado de condomínios logísticos de alto padrão do estado de São Paulo fechou o ano de 2016 com uma ligeira queda nos preços no quarto trimestre, com R$ 19,3 por m² ao mês, na comparação com o valor praticado no terceiro trimestre, de R$ 19,9 o m² ao mês.

As devoluções de áreas também mereceram destaque no período, já que apresentaram queda de 76% em relação ao terceiro trimestre, fechando em 68 mil m². Já a absorção bruta foi menor do que a realizada no período anterior, fechando em 194 mil m². No acumulado de 2016, ela ultrapassou 1 milhão de m², número superior ao alcançado em 2015, que foi de 889 mil m².

A região de Barueri foi a que apresentou maior absorção bruta, com um total de 250 mil m², seguida por Jundiaí, com 192 mil m². “Barueri possui uma localização privilegiada, assim como Jundiaí, cidade que se destaca no segmento de autopeças”, explica Paula Casarini, vice-presidente da Colliers.

Em relação à taxa de vacância, o índice do quarto trimestre foi de 27%, um ponto percentual inferior ao apresentado no trimestre anterior. As menores taxas de vacância do estado estão no Grande ABC, com 2%, na capital, com 11%, e no Embu, com 19%. Sorocaba, com 49%, e Vale do Paraíba e Ribeirão Preto, ambos com 47%, possuem as taxas mais altas.

Já os preços médios pedidos de locação mais elevados estão no Grande ABC, com R$ 25 por m² ao mês, em São Paulo, com R$ 23 e em Barueri, com R$ 21,7. Os valores mais baixos são encontrados em Ribeirão Preto, com R$ 16,3 por m² ao mês, Vale do Paraíba, com R$ 17, e Piracicaba e Campinas, com R$ 17,1.