Quinta-feira, 16 de março de 2017 - 15h58
Ceva divulga números referentes ao acumulado do ano passado
Empresa registrou crescimento de 4,3% no terceiro trimestre do ano passado

A Ceva, empresa global que atua na gestão da cadeia de abastecimento sem ativos próprios, divulgou recentemente os resultados do exercício encerrado em dezembro de 2016. A receita do ano fiscal fechou em US$ 6.646 milhões, sendo que o número referente a 2015 foi de US$ 6.972 milhões. Já o quarto trimestre de 2016 fechou com US$ 1735 milhões em receita, valor muito próximo ao mesmo período de 2015, em que foi registrado US$ 1721 milhões.

“Apesar dos desafios enfrentados pelo setor em 2016, os resultados do exercício demonstram que continuamos progredindo”, disse Xavier Urbain, CEO da Ceva. “Nesse contexto, estou muito satisfeito com o desempenho do quarto trimestre, em que a empresa registrou crescimento consolidado em todas as linhas de negócios e impacto visível do nosso programa de excelência, que nos ofereceu suporte para alcançar um sólido Ebitda, apesar da dificuldade de comercialização na alta temporada. O trimestre também apresentou impressionante recuperação do capital de giro líquido e forte fluxo de caixa”, diz.

O volume de gerenciamento de fretes registrou aumento significativo durante o ano todo e acima do crescimento do mercado: transporte aéreo cresceu 7,5% no quarto trimestre, ao passo que o transporte marítimo apresentou aumento de 8,9%. No exercício, o crescimento de volume em transporte aéreo e marítimo foi de 6,7% e 4,1%, respectivamente. A Ceva ganhou participação de mercado principalmente nas rotas comerciais da Ásia em ambos os modais de transporte.

Ainda no quarto trimestre, as margens de receita líquida reduziram tanto em transporte aéreo como marítimo, devido à dificuldade de comercialização na alta temporada e aumento geral das tarifas. As iniciativas durante todo o ano de 2016 em gerenciamento de rotas comerciais, compras, melhorias de produtividade e automação resultaram em um aumento de 12,5% no Ebitda de gerenciamento de fretes em moeda constante.

A divisão de contratos logísticos registrou bom crescimento no segundo semestre de 2016, resultante do fechamento de diversos contratos importantes e do aumento de volume dos contratos existentes. O crescimento das vendas em moeda constante foi de 2,5% no período.

O crescimento das vendas no quarto trimestre foi de 4,3% em moeda constante, o terceiro trimestre consecutivo de melhora do crescimento em relação ao ano anterior. A receita de US$ 6.646 milhões representou uma queda de 1,4% em moeda constante, resultante das quedas no primeiro semestre, principalmente devido à diminuição das tarifas de transporte aéreo e marítimo.

O Ebitda ajustado foi de US$ 254 milhões no ano fiscal 2016 e de US$ 60 milhões no quarto trimestre, alinhado ao ano anterior em moeda constante. A economia proporcionada pelo programa de excelência ajudou a mitigar o impacto da dificuldade de comercialização na alta temporada em gerenciamento de fretes.

O fluxo de caixa livre do último trimestre foi de US$ 103 milhões, favorecido pela forte recuperação do capital de giro líquido, que melhorou US$ 71 milhões em relação ao ano anterior nos últimos três meses, revertendo quase que totalmente as saídas de caixa anteriores. Como resultado, a margem disponível de caixa e bancos, bem como as linhas de crédito disponíveis, aumentaram para US$ 615 milhões em 31 dezembro de 2016, comparado aos US$ 576 milhões do ano anterior.