Segunda-feira, 17 de junho de 2019 - 10h40
Pacer Logística autorizada a operar com produtos farmacêuticos
Operador logístico foi certificado pela Anvisa para prestar os serviços de transporte e distribuição

A Pacer Logística foi certificada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e está apta, agora, para realizar operações junto às indústrias do setor farmacêutico. A companhia informa que já adequou parte de suas instalações em São Paulo para atender às normas do órgão regulador.

As licenças obtidas pela Pacer permitem a realização das atividades de transporte e distribuição de produtos farmacêuticos, medicamentos, medicamentos controlados, correlatos e saneantes. Com essas autorizações, a empresa revela que o próximo passo é solicitar a certificação da Anvisa para operações de armazenagem de medicamentos, o que irá demandar novas adequações da estrutura.

Vale lembrar que para ser um operador logístico nesse segmento são necessários outros cuidados, além das adequações em instalações e licenças da Anvisa, como seguir as boas práticas recomendadas pela agência, promover treinamentos constantes da equipe envolvida e comprovar um rigoroso controle de qualidade. Ambientes com temperatura controlada também são exigidos pelo órgão.

Desde 2017, a Anvisa vem promovendo uma consulta pública sobre as boas práticas de distribuição, armazenagem e transporte de medicamentos. “A Pacer acompanha essas discussões para se manter em dia com as normas e, assim, crescer junto com esse importante setor”, afirma o CEO, Alexandre Caldas.

Com 15 anos de atuação no mercado, a Pacer Logística opera em três linhas de negócio: transporte, armazenagem e gestão de peças de reposição. Os serviços de transportes contemplam cargas de lotação, cargas fracionadas, cargas aéreas e cargas sensíveis.

Na área de armazenagem, a empresa oferece serviços como montagem de kits, picking e packing, estoque avançado, logística reversa de sobressalentes, regime fiscal e inventário. Já na gestão de peças de reposição, realiza o controle e transporte de envio e retorno de sobressalentes, assim como estrutura para operações de refurbishment, principalmente nos segmentos de telecomunicações e eletrônicos.

Os principais clientes atendidos pelo operador logístico são indústrias dos segmentos de cosméticos, telecomunicações, varejo e startups.