Quarta-feira, 19 de junho de 2019 - 16h59
VLI embarca em Santos primeiro navio com açúcar da Tereos
Acordo entre as companhias prevê o transporte de 1 milhão de toneladas por ano, além da construção de dois armazéns

A VLI concluiu, na última terça-feira, dia 18, o primeiro embarque de açúcar da Tereos – companhia global que atua nos mercados de açúcar, álcool, etanol e amidos – no Terminal Integrador Portuário Luiz Antonio Mesquita (Tiplam), localizado no Porto de Santos (SP). O embarque faz parte de um contrato firmado entre as companhias em 2018 que prevê o transporte de 1 milhão de toneladas de açúcar bruto por ano.

A carga, comercializada pela Tereos Commodities Sugar, braço de trading da Tereos que comercializa açúcar branco e bruto em mais de 60 países, chegou até o porto por meio da ferrovia e das estruturas multimodais da VLI e seguiu do berço 3 do Tiplam com destino à China. De 2015 a 2018 a VLI já transportou quase 15 milhões de toneladas de açúcar pela mesma rota. O volume é impulsionado pela operação dos terminais da companhia em Uberaba (MG) e Guará (SP).

Divulgação
Divulgação

O contrato firmado em 2018 entre a Tereos e a VLI inclui ainda a construção de dois armazéns no estado de São Paulo. As unidades de armazenamento serão instaladas no sistema integrado da VLI, que começa no interior de São Paulo e termina no Porto de Santos. As obras já começaram e o acordo estabelece aportes da Tereos e da VLI que somam mais de R$ 200 milhões.

A Tereos reúne 12 mil produtores cooperados e possui reconhecido know-how no processamento de beterraba, cana-de-açúcar e cereais. Operando 49 unidades industriais e contando com 26 mil colaboradores em 18 países, no período 2018-19 a companhia obteve uma receita de 4,4 bilhões de euros.

No Brasil ela é composta pela Tereos Açúcar & Energia Brasil, que concentra no noroeste do estado de São Paulo suas sete unidades de processamento e duas refinarias; pela Tereos Amido & Adoçantes Brasil, que possui operação em Palmital (SP) e diversifica o portfólio da companhia com a fabricação de produtos derivados de milho e da mandioca; e pela Tereos Commodities Brasil, que opera como trading e possui escritórios em sete países.