Quinta-feira, 4 de julho de 2019 - 11h48
Latam Cargo expande malha e reforça estruturas operacionais
Companhia inicia rota para Copenhague, agrega mais um cargueiro, inaugura câmara fria e desenvolve sistema operacional único

A Latam Cargo, unidade de negócios do Grupo Latam Airlines, está investindo em sua malha operacional e em sua estrutura a fim de reforçar os serviços prestados. Algumas ações já foram iniciadas, enquanto outras estão em fase de execução ou planejamento.

A companhia iniciou no último mês de junho, por exemplo, um serviço direto entre a Escandinávia e a América Latina, acrescentando Copenhague, capital da Dinamarca, como destino para sua rede. Com a adição da rota, a Latam Cargo divulga que minimiza a necessidade de transporte terrestre, o que reduz o tempo de trânsito em até 48 horas.

Outras ações já estão traçadas. Já no próximo mês de agosto a empresa agrega à sua frota mais um Boeing 767-300F cargueiro com capacidade para 55 toneladas e que será utilizado para o transporte internacional. Ao todo, a companhia contará com 11 aeronaves com configuração para carga, sendo três dedicadas ao mercado doméstico e as demais aplicadas em movimentações internacionais.

Para o final do ano, está prevista a inauguração, no terminal de cargas (Teca) de Guarulhos, de uma câmara fria. Com 1.200 m² de área total, sendo 800 m² de área refrigerada, a estrutura, aplicada em operações internacionais, substituirá os 12 contêineres reefer de 40’ utilizados atualmente para a armazenagem de produtos como frutas, flores e pescados, além de itens do setor farmacêutico.

Já com previsão de ser iniciada em 2020, a princípio nas operações internacionais, a empresa prepara a adoção de um sistema único que irá gerenciar todo o processo operacional. A expectativa é de que após um ano o sistema seja empregado e integrado às movimentações domésticas.  Atualmente, a companhia realiza o desenho da solução.

Escandinávia

A nova rota para a capital dinamarquesa será usada exclusivamente para carga em uma aeronave B767-300F e possui estimativa inicial de transportar de 20 a 25 t em cada voo semanal. Caso seja necessário, a capacidade e a frequência do voo podem ser aumentadas pela companhia.

Copenhague é a sétima rota inaugurada mundialmente nos últimos 12 meses e a segunda rota europeia usada exclusivamente para cargas. Sua viagem de ida e volta aumentará a conectividade entre a região escandinava e diferentes partes da América Latina, contemplando um caminho que inclui Copenhague, Viracopos, em Campinas (SP), Montevidéu, no Uruguai, Santiago, capital chilena, e Quito, no Equador. O retorno, por outro lado, é realizado por meio de Miami, nos Estados Unidos, e Bruxelas, na Bélgica, até chegar a Copenhague.

“Como líder na América Latina, assumimos a responsabilidade de conectar a região com o mundo e vice-versa. Prova disso são as mais de 150 saídas atualmente oferecidas pelo grupo. O tamanho e a força da nossa rede são os pilares que nos tornam um parceiro estratégico para nossos clientes, fornecendo o suporte necessário para levar suas encomendas ao seu destino final em menos tempo”, diz o vice-presidente sênior da Latam Cargo para a América do Norte, Europa e Ásia, Gabriel Oliva.

Equipe operacional da base em Copenhague. Crédito: Divulgação
Equipe operacional da base em Copenhague. Crédito: Divulgação

Os principais beneficiários da indústria escandinava são as empresas farmacêuticas, os fabricantes de automóveis e a indústria petrolífera, embora, em curto prazo, o transporte de máquinas e outras empresas também desempenhem um papel importante.

Segundo o especialista em Carga Aérea dos Aeroportos de Copenhague, Kaspar Andreas Nissen, com a nova rota a Latam Cargo está agora conectando a Escandinávia à América Latina com um link direto. “Isso proporcionará aos transportadores escandinavos e agentes de carga uma operação eficiente de frete aéreo diretamente para a América Latina. Adicionar esta ligação é importante não apenas para o transporte de produtos farmacêuticos, mas também para a indústria de ingredientes alimentícios e peças automotivas. Sendo uma transportadora certificada pela Ceiv, a Latam Cargo agora oferecerá uma solução farmacêutica exclusiva para a América do Sul.”

Já o gerente de vendas sênior da Latam Airlines na Europa, Oriente Médio e África, Alfredo Noguerales, conta que a empresa avalia permanentemente a abertura de novas origens e destinos. “Nesta oportunidade, escolhemos fortalecer a conectividade entre nossos clientes na Escandinávia e na Europa com a América Latina. Isso, por meio de uma rota que reduz os tempos de trânsito e disponibiliza nossos serviços de portfólio de produtos e opções de atendimento”, pontua.

Números

As novidades são suportadas pela estrutura no Brasil. Hoje, a Latam Cargo possui 50 terminais de carga próprios, sendo 42 atendidos com voos. O serviço de entrega é realizado para mais de 3.500 cidades e o de coleta em mais de 400 municípios.

Em 2018, dados consolidados referentes às operações domésticas e internacionais, as receitas de transporte de cargas aumentaram 6% frente 2017, representando 11% da receita total da Latam. A capacidade de carga cresceu 4,3% e a ocupação encerrou 2018 em 55,1%, crescimento de 0,2 ponto frente ao ano anterior. 65% das movimentações foram realizadas utilizando o porão de aeronaves de passageiros – Airbus A 319 (1,5 t de capacidade), A 320 (2 t), A 321 (3,5 t) e A 350 (22 t), além do Boeing 777 (30 t) –  e 35% com a aplicação dos cargueiros.