Terça-feira, 30 de julho de 2019 - 10h38
Praxio investe R$ 5 milhões em plataforma de cotação de frete
Praxio Embarcador promete otimizar custos em até 11% ao agrupar em um marketplace ofertas de fornecedores com perfis variados

A Praxio, empresa de tecnologia especializada na cadeia de transporte e logística, anuncia o lançamento do Praxio Embarcador, plataforma para cotação de frete que otimiza custos em até 11% ao agrupar em um marketplace ofertas de fretes de fornecedores com perfis variados. Ao todo, a companhia investiu R$ 5 milhões no desenvolvimento da solução.

A novidade surgiu da união da tecnologia da Praxio à expertise da Hive.Cloud, empresa de TI com soluções em nuvem para pequenas e médias empresas do setor de transporte e logística, adquirida pela Praxio em 2017. Segundo o CEO da Praxio, Valmir Colodrão, a ferramenta é voltada para o setor de varejo (e-commerce) e indústria, e tem a meta de atender 2 mil embarcadores nos próximos dois anos.

A plataforma funciona como uma ferramenta que faz cotação online. O embarcador informa o tipo de carga que será transportada, prazo e local de deslocamento. A partir disso, o Praxio Embarcador lista diversas transportadoras que têm disponibilidade para atender àquela necessidade e seus preços.

Com a transportadora definida e a carga retirada, a plataforma permite à embarcadora ter toda informação do tracking uma vez que a novidade importa os principais eventos de localização da carga. Além disso, o lançamento viabiliza o registro em imagem da carga no ato da entrega, ou mesmo durante o trajeto no caso de qualquer ocorrência, por meio de um aplicativo. “O embarcador consegue acompanhar o status da sua carga em tempo real, desde a saída do armazém até a entrega. Isso reduz uma série de problemas como atrasos evitáveis e, por consequência, a insatisfação de clientes”, explica Colodrão.

Outra vantagem do sistema, reforça o executivo, está em minimizar o gasto com a homologação de transportadoras e o risco de desvios de mercadoria, pois, por meio de imagem de entrega da carga e informações atualizadas sobre o local e o responsável pelo recebimento, é possível reduzir esses desvios, ainda muito comuns no transporte de carga. “De 3% a 6% do custo de frete está relacionado a cobranças indevidas”, calcula o CEO da Praxio.