Terça-feira, 13 de agosto de 2019 - 10h41
Estudo da ABComm mostra oportunidades para os operadores logísticos
Forte dependência dos Correios aponta que empresas do setor podem desenvolver soluções no que se refere à armazenagem, manuseio e frete

A movimentação de produtos do setor de e-commerce brasileiro continua fortemente dependente dos Correios. Essa é uma das conclusões apontadas pela quarta edição da pesquisa Logística no E-commerce Brasileiro, realizada pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) e pela ComSchool.

Apesar de apontar que a logística permanece como um importante fator crítico de sucesso para os varejistas virtuais brasileiros, a análise demonstra as principais oportunidades e tendências do segmento no que se refere a armazenagem, manuseio e frete. Além disso, o estudo mostrou que a adesão aos serviços de transportadoras privadas aumentou em quase 60% desde o primeiro estudo, realizado em 2013.

A oportunidade de crescimento para os operadores logísticos também pode ser vislumbrada quando verificada a dependência que a lojas virtuais ainda têm em relação aos Correios. O índice, que vinha em forte queda, voltou a aumentar. Atualmente 88,6% das lojas virtuais utilizam os serviços da empresa pública.

O estudo demonstra, ainda, que o frete permanece como o maior responsável pelos custos logísticos, com participação de 65,9%. Os números cresceram significativamente em relação a 2017, último ano de realização do estudo, em decorrência dos aumentos realizados nas tabelas dos Correios e nos custos diretos das transportadoras.

Investir em automação e modernização de processos, bem como em capacitação de equipe, são medidas que, de acordo com a pesquisa, podem contribuir para melhor performance no manuseio e, consequentemente, reduzir esses custos operacionais.