Quinta-feira, 22 de agosto de 2019 - 16h23
Governo federal anuncia estudos para privatizar Correios e Porto de Santos
Empresas federais foram incluídas no Plano Nacional de Desestatização

Os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, anunciaram ontem, dia 21 de agosto, nove empresas federais que serão incluídas no Plano Nacional de Desestatização (PND) do governo e, dentre elas, estão os Correios e o Porto de Santos (SP).

De acordo com informações da Agência Brasil, foram abertos estudos para que elas sejam privatizadas ou firmem parcerias com a iniciativa privada. As demais empresas são Telebrás, Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev), Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores (ABGF), Empresa Gestora de Ativos (Emgea), Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec) e Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp).

O objetivo inicial dos estudos é analisar a viabilidade econômica das empresas e o impacto positivo de parcerias com a iniciativa privada. “Essas estatais que estão para estudos são justamente pra gente avançar, inicialmente, numa avaliação técnica de quais as formas de parceria possíveis, para depois ter ou não uma decisão do conselho de ministros em relação à desestatização e o seu formato”, explicou a secretária especial do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Martha Seillier.

Além disso, o Porto de São Sebastião (SP) e a Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) estão incluídos no PPI, juntamente com Eletrobras, Centrais de Abastecimento de Minas Gerais (Ceasaminas) e Casa da Moeda. Os decretos de privatização dessas empresas devem ser lançados nos próximos dias.